sábado, 14 de dezembro de 2019

[Resenha] Gossip Girl - Eu Sempre Vou Te Amar | Cecily Von Ziegesar

Autora: Cecily Von Ziegesar
Editora: Galera Record
Páginas: 403
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Gossip Girl - I Will Always Love You

Blair, Serena, Nate, Dan e Vanessa foram para a universidade. Mas estão de volta para as férias de inverno. Em alguns meses, muita coisa pode mudar, já outras... não mudarão nunca.

Em meia muitas brigas, amores, separações e drama, o centro das atenções continua em um certo triângulo amoroso. Mas será que ele vai continuar sendo um triângulo? Ou alguém vai ficar de fora e finalmente um casal com um final feliz irá se formar? Façam suas apostas... 

Resenha:

"Quanto mais as coisas mudam, mais continuam as mesmas." (pág. 47)

O universo de Gossip Girl é um dos meus favoritos. Sou viciado na série de TV e os livros, apesar de serem bem diferentes da mesma, também me conquistaram. Por isso, ao mesmo tempo que estava curioso para esse livro final, estava triste, pois é o último - além do último do spin-off, Os Carlyle, que também ainda não li.

Esse décimo terceiro livro se passa meses após o décimo primeiro - o décimo segundo é, na verdade, uma prequel - e acompanha vários Natais e ano-novos dos personagens. Não programei, mas lê-lo logo no comecinho de Dezembro só deixou a história mais imersiva e engraçada. Assim como os anterior a partir do oitavo, esse volume não é escrito por Cecily von Ziegesar, mas o novo autor consegue se assimilar muito a sua escrita e ser fiel ao que ela criou outrora. São diversos momentos divertidos e clichês da época, como personagens brigados sendo obrigados a conviverem em um local por estarem presos pela neve.

segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

[Resenha] É Assim Que Acaba - Colleen Hoover

Autora: Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Páginas: 368
Classificação: 5/5 estrelas
Título Original: It Ends with Us

Lily nem sempre teve uma vida fácil, mas isso nunca a impediu de trabalhar arduamente para conquistar a vida tão sonhada. Ela percorreu um longo caminho desde a infância, em uma cidadezinha no Maine: se formou em marketing, mudou para Boston e abriu a própria loja.

Então, quando se sente atraída por um lindo neurocirurgião chamado Ryle Kincaid, tudo parece perfeito demais para ser verdade. Ryle é confiante, teimoso, talvez até um pouco arrogante. Ele também é sensível, brilhante e se sente atraído por Lily.

Porém, sua grande aversão a relacionamentos é perturbadora. Além de estar sobrecarregada com as questões sobre seu novo relacionamento, Lily não consegue tirar Atlas Corrigan da cabeça — seu primeiro amor e a ligação com o passado que ela deixou para trás. Ele era seu protetor, alguém com quem tinha grande afinidade.

Quando Atlas reaparece de repente, tudo que Lily construiu com Ryle fica em risco. Com um livro ousado e extremamente pessoal, Colleen Hoover conta uma história arrasadora, mas também inovadora, que não tem medo de discutir temas como abuso e violência doméstica. Uma narrativa inesquecível sobre um amor que custa caro demais.

Resenha:

“Vou continuar fingindo que estou nadando, quando na verdade só estou boiando. Quase sem conseguir manter a cabeça fora d’água”.

Existem alguns livros de Colleen Hoover que tenho muita curiosidade, mas É Assim Que Acaba era o que eu mais tinha, devido suas avaliações e resenhas extremamente positivas. Já sabia um pouco sobre o que o livro tratava, mas não que seria uma experiência tão forte.

Colleen consegue com maestria criar personagens críveis e que nos conquistam, e isso não foi diferente com Lily, Atlas e Ryle. Devido a seu passado, Lily consegue nossa afeição logo no início, assim como sua relação com Ryle, na primeira parte. Atlas, apesar de não ter uma participação tão grande quanto Ryle, é extremamente importante para a história - as partes contando seu passado com Lily foram minhas favoritas, inclusive. Os três cumprem bem seus papéis. Até os personagens secundários são ótimos, principalmente Alyssa e o marido.

sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

[Resenha] A Desconstrução de Mara Dyer - Michelle Hodkin

Autora: Michelle Hodkin
Editora: Galera Record
Páginas: 378
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: The Unbecoming of Mara Dyer

Um grupo de amigos. Uma tábua Ouija. Um presságio de morte. Mara Dyer não estava interessada em mensagens do além. Mas para não estragar a diversão da melhor amiga justo em seu aniversário ela decide embarcar na brincadeira. Apenas para receber um recado de sangue.

Parecia uma simples piada de mau gosto... até que todos os presentes com exceção de Mara morrem no desabamento de um velho sanatório abandonado. O que o grupo estaria fazendo em um prédio condenado? A resposta parece estar perdida na mente perturbada de Mara. Mas depois de sobreviver à traumática experiência é natural que a menina se proteja com uma amnésia seletiva. Afinal, ela perdeu a melhor amiga, o namorado e a irmã do rapaz.

Para ajudá-la a superar o trauma a família decide mudar para uma nova cidade, um novo começo. Todos estão empenhados em esquecer. E Mara só quer lembrar. Ainda mais com as alucinações - ou seriam premonições? - Os corpois e o véu entre realidade, pesadelo e sanidade se esgarçando dia a dia. Ela precisa entender o que houve para ter uma chance de impedir a loucura de tomá-la....

Resenha:

Mara Dyer não sabe se é louca ou apenas assombrada. Tudo o que sabe é que tudo à sua volta morre. Basta ela querer.

A trilogia Mara Dyer sempre foi uma história que quis ler, desde o hype que o booktube tinha por ela, em 2013. Mas como os livros são extremamente caros, adiei esse momento até o dia que encontrei A Desconstrução de Mara Dyer com um preço incrível. E foi impossível não pegá-lo na mesma hora!

A história é realmente muito envolvente e imersiva. Apesar de em pequenos momentos ela parecer cansativa e lenta, você não consegue largar o livro até descobrir respostas - em diversos momentos, é possível lembrar de filmes de suspense e é uma sensação boa. Por mais que fique claro que uma das possibilidades do que está acontecendo é inviável, você ainda não se sente totalmente certo disso. É uma sensação angustiante, por isso é muito fácil se pôr no lugar de Mara, já que ela está passando pelo mesmo.

terça-feira, 3 de dezembro de 2019

[DICA + TUTORIAL] Como ganhar R$10 + R$20 de desconto pelo RecargaPay


Há alguns dias, está rolando no app RecargaPay dois cupons de desconto para os usuários, de R$10 e R$20, respectivamente. Eu já utilizei os dois e comprovei que não é fake news, então quem quiser ajuda para usar também, basta seguir o tutorial abaixo:

Primeiro, instale o app RecargaPay na Play Store ou Loja iTunes e faça o cadastro respondendo o que ele pede. O app é confiável - já o uso há anos para recargas - e não fará nenhuma cobrança indevida, pode ficar tranquilo (a). Por mais que o app não desconte nada, é necessário o cartão se não os cupons não descontarão (é possível excluir os dados do cartão após a compra, se você preferir).

∙ PARA O CUPOM DE R$10: 

sexta-feira, 29 de novembro de 2019

[Resenha] Archie - Volume 1 | Mark Waid & Fiona Staples

Autores: Mark Waid, Fiona Staples, Annie Wu & Veronica Fish
Editora: Geektopia
Páginas: 160
Classificação: 4/5
Título Original: Archie #1

O adolescente favorito da América, Archie Andrews, renasce nas páginas desta graphic novel imperdível que reúne as primeiras seis edições dos quadrinhos de que todo mundo está falando, um universo repleto de nostalgia que inspirou a série de TV de sucesso.

Além do jovem e desastrado Archie, conheça também seu melhor amigo, o excêntrico Jughead; sua vizinha, Betty (s2); e a esnobe e sedutora Veronica Lodge. Está tudo aqui: o triângulo amoroso, as amizades, o humor, o charme e muita diversão – com uma cara decididamente moderna.

Trazido a você por um mestre das histórias em quadrinhos, o escritor Mark Waid, e por um time incrível de artistas, como Fiona Staples, Annie Wu e Veronica Fish, este volume de Archie apresenta aos leitores uma nova visão de um personagem que fez história no mundo dos quadrinhos. Um livro para todos os jovens – seja em idade, seja em espírito.

Resenha:

Bem-vindo a Riverdale.

Diferente do Brasil, onde só tornaram-se conhecidas após a estreia da série de TV Riverdale, as HQs do universo Archie são bem famosas nos EUA. Elas já possuem diversas versões, universos alternativos e afins. Uma das novas reimaginações são essa nova série, com os personagens repaginados com um visual mais similar ao atual.

Essa versão também é bastante ligada ao seriado, pelos personagens parecerem fisicamente com os de lá, mas a similaridade acaba por aí. Enquanto Riverdale segue um caminho mais obscuro, o foco dessa graphic novel é a comédia. Os tons são claros e divertidos, assim como os dramas bem "lights". Esse primeiro volume é um compilado com as cinco primeiras edições - cada uma possui cerca de 20 páginas e são lançadas sozinhas lá fora, e posteriormente nesse compilado - e é uma leitura que nos diverte e relaxa, sem "grandes ensinamentos".

quarta-feira, 27 de novembro de 2019

[Resenha] Nothing Less - Anna Todd

Autora: Anna Todd
Editora: Astral Cultural
Páginas: 320
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Nothing Less

Landon Gibson sempre foi o cara bonzinho e capaz de fazer qualquer coisa por todo mundo — altruísta até demais.

Apesar de continuar determinado a não perder sua gentileza inata, ele está começando a perceber que precisa pensar mais em si mesmo, principalmente quando lida com uma ex-namorada que ora se aproxima, ora se afasta.

E ainda mais quando está diante da misteriosa Nora, uma garota com pelo menos dois nomes e várias facetas diferentes. A verdade é que ele só quer ter alguém ao seu lado, mas precisa torcer para que o campo de batalha que são as relações amorosas em Nova York não seja perigoso demais para ele.

PS: A resenha poderá conter spoilers do livro anterior.

Resenha:

Nothing more, nothing less.

Nothing More foi uma ótima leitura, por isso estava bem animado para ler esse segundo volume da duologia e ver como Landon terminaria.

Landon foi um personagem que me identifiquei de cara no volume anterior. Penso e ajo muitas vezes igual á ele, por isso foi fácil me ver torcendo para que ele se livrasse de relacionamentos tóxicos que possui à sua volta. Ainda que Landon tenha uma dependência gritante com uma figura de seu passado, é compreensível, afinal ela era a única parte boa dessa época de sua vida. Foi um desapego necessário.

segunda-feira, 25 de novembro de 2019

[Resenha] Senhor das Sombras - Cassandra Clare

Autora: Cassandra Clare
Editora: Galera Record
Páginas: 602
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Lord of Shadows

A ensolarada Los Angeles pode ser um lugar sombrio na continuação de Dama da Meia-Noite, de Cassandra Clare. Emma Carstairs finalmente conseguiu vingar a morte dos pais e pensou que com isso estaria em paz. Mas se tem uma coisa que ela não encontrou foi tranquilidade.

Dividida entre o amor que sente pelo seu parabatai Julian e a vontade de protegê-lo das graves consequências que um relacionamento entre os dois pode trazer, ela começa a namorar Mark Blackthorn, irmão de Julian. Mark, por sua vez, passou os últimos cinco anos preso no Reino das Fadas e não sabe se um dia voltará a ser o Caçador de Sombras que já foi.

Como se não bastasse, as cortes das fadas estão em polvorosa. O Rei Unseelie está farto da Paz Fria e decidido a não mais ceder às exigências dos Nephlim. Presos entre as exigências das fadas e as leis da Clave, Emma, Julian e Mark devem encontrar um modo de proteger tudo aquilo que mais amam — juntos e antes que seja tarde.

Nota: A resenha pode conter spoilers do volumes anterior.

Resenha:

"A ferida é o lugar por onde a luz entra em você."

Dama da Meia-Noite foi um ótimo começo para uma nova trilogia do Universo dos Shadowhunters. Os personagens são cativantes, a trama nos envolve; então você torce e quer saber o que acontecerá com eles com o passar das páginas. E em Senhor das Sombras, não foi diferente.

Julian e Emma são ótimos protagonistas e Cassandra consegue nos envolver com os dois bem mais nesse livro, devido a novas informações sobre a ligação Parabatai e a maldição que o envolvimento romântico envolve. A ligação entre Mark, Cristina e Kieran também ganha novas nuances e foi interessante ver os três interagindo; assim como Ty, Kit e Livvy, que roubam grande parte do livro pela união que desenvolvem entre si. Annabel também é um tipo interessante e dúbio; em nada lembra os problemas que protagonistas anteriores precisaram enfrentar.

sábado, 23 de novembro de 2019

[Resenha] Vermelho, Branco e Sangue Azul - Casey McQuiston

Autora: Casey McQuiston
Editora: Seguinte
Páginas: 392
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Red, White and Royal Blue

Quando sua mãe foi eleita presidenta dos Estados Unidos, Alex Claremont-Diaz se tornou o novo queridinho da mídia norte-americana. Bonito, carismático e com personalidade forte, Alex tem tudo para seguir os passos de seus pais e conquistar uma carreira na política, como tanto deseja.

Mas quando sua família é convidada para o casamento real do príncipe britânico Philip, Alex tem que encarar o seu primeiro desafio diplomático: lidar com Henry, irmão mais novo de Philip, o príncipe mais adorado do mundo, com quem ele é constantemente comparado ― e que ele não suporta.

O encontro entre os dois sai pior do que o esperado, e no dia seguinte todos os jornais do mundo estampam fotos de Alex e Henry caídos em cima do bolo real, insinuando uma briga séria entre os dois. Para evitar um desastre diplomático, eles passam um fim de semana fingindo ser melhores amigos e não demora para que essa relação evolua para algo que nenhum dos dois poderia imaginar ― e que não tem nenhuma chance de dar certo. Ou tem?

Resenha:

O que pode acontecer quando o filho da presidenta dos EUA se apaixona pelo príncipe da Inglaterra?

Assim que Vermelho, Branco e Sangue Azul foi anunciado pela Editora Seguinte, fiquei animado para lê-lo. A sinopse já entregava que seria uma leitura divertida e foi, de fato, apesar de alguns pequenos empecilhos.

Alex e Henry são ótimos personagens, sem nenhum esteriótipo. Confesso que em alguns momentos, Alex me irritava, mas nada realmente que comprometesse a leitura. Já Henry me conquistou desde o início, e queria ter visto momentos pelo seu ponto de vista; Casey cede tantos desses momentos para Alex, que torna-se até injusto não ter feito o mesmo com Henry. A prova disso são as sequências finais no Palácio Real, que são incríveis. Teria sido perfeito ver mais da família.

quinta-feira, 21 de novembro de 2019

[Resenha] As Crônicas de Bane - Cassandra Clare

Autoras: Cassandra Clare, Maureen Johnson & Sarah Rees Brennan
Editora: Galera Record
Páginas: 388
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: The Bane Chronicles

Nesta edição ilustrada, são narradas as mais diversas aventuras do feiticeiro imortal Magnus Bane, das aclamada séries de Cassandra Clare.

Entre escapadas no Peru e resgates reais na Revolução Francesa, acompanhe fragmentos da vida do enigmático mago ocorridos em diversos países e períodos históricos, com aparições de figuras conhecidas como Clary, Tessa, Will e Alec, personagens de Os Instrumentos Mortais e As Peças Infernais.

Resenha:

A vida de Magnus Bane, o feiticeiro de 'Os Instrumentos Mortais'.

Magnus sempre foi um dos personagens mais interessantes do universo Shadowhunter criado por Cassandra Clare, por isso, é óbvio que sempre tive vontade e curiosidade de ler esse livro, que conta algumas de suas histórias.

terça-feira, 12 de novembro de 2019

[Resenha] Gossip Girl - O Início: Só Podia Ser Você | Cecily Von Ziegesar

Autora: Cecily Von Ziegesar
Editora: Galera Record
Páginas: 420
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Gossip Girl - It Had to Be You

Você ouviu os rumores... Finalmente, Gossip Girl revela o que realmente aconteceu antes do começo da série best seller do New York Times. Amigos de infância, Nate, Serena e Blair são inseparáveis...

O único porem é que as duas estão perdidamente apaixonadas por ele - e uma não sabe o que a outra sente! Será o fim de uma amizade? Ou o início de um triângulo amoroso? Façam as suas apostas....

Resenha:

"Com todos os seus defeitos, eu ainda te amo. Tinha que ser você." - It Had to Be You, Frank Sinatra.

Diferente da série de TV Gossip Girl que revelou já no final da 1ª temporada a razão de Serena ir embora de Nova York, a série de livros não fez questão de explicar isso. Até agora. O 12º (!) volume veio para sanar todas as dúvidas sobre como os personagens se conheceram e se relacionavam antes dos acontecimentos do primeiro livro, As Delícias da Fofoca e, assim como os anteriores, foi um ótimo capítulo.

Diferente dos volumes a partir do nono, quando a série começou a ser escrita por um ghostwriter - até hoje não explicado o porquê -, Cecily von Ziegesar voltou a ser a autora da série e nada melhor do que ela para nos contar o passado dos personagens. Esse também foi o maior livro da série, com mais de 400 páginas - os anteriores têm no máximo 300 -, mas a história é tão viciante que nem percebemos as páginas passarem.

quinta-feira, 31 de outubro de 2019

[Resenha] Mundo das Sombras: Filhas da Escuridão - L. J. Smith

Autora: L. J. Smith
Editora: Galera Record
Páginas: 240
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Night World - Daughters of Darkness

Briar Creek, Oregon, nunca viu nada como a graça sobrenatural de Rowan, Kestrel, e Jade, três irmãs que se mudam para a antiga casa em ruínas próximo a Mark e Mary-Lynnette Carter.

Mark é obcecado com Jade, mas ela e suas irmãs têm um segredo. E quando mark e Mary-Lynnette as seguem em uma noite na floresta, eles estão mergulhados em um pesadelo para além de suas imaginações.

Porque as irmãs são fugitivas do Mundo da Noite, e seu irmão Ash está quente na trilha atrás delas. Ele é implacavel, lindo e tem ordens para levar as garotas de volta a todo custo. E quando ele vê Mary-Lynnette, ele decide levá-la também...

Resenha:

Há algo estranho sobre as novas garotas da cidade.

Mundo das Sombras é outra série de L.J. Smith, mas não tão conhecida aqui quanto Diários do Vampiro e Círculo Secreto. O que é injusto, pois os livros são ótimos e divertidos. Diferente das duas primeiras, Mundo das Sombras acompanha diversos seres sobrenaturais e a cada livro temos uma história diferente - apesar de os personagens poderem fazer aparições em mais de uma história. E há muito tempo queria ler esse segundo volume.

Gostei bastante dos personagens introduzidos aqui, principalmente Rowan. Ela foi minha irmã favorita, mas infelizmente não foi o centro da história. Krestel e Jade também foram ótimas personagens, assim como Mark. Mas o destaque vai todo para Mary-Linnette e Ash, principalmente esse segundo. Ele foi um dos melhores em Vampiro Secreto, então foi muito bom vê-lo novamente, ainda mais diante dos acontecimentos que o fizeram pagar pela língua e jeito egocêntrico.

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

[Resenha] Tank Girl: Um - Alan Martin & Jamie Hewlett

Autores: Alan Martin & Jamie Hewlett
Editora: Astral Cultural
Páginas: 144
Classificação: 3/5 estrelas
Título Original: Tank Girl #1

A primeira de uma série de edições remasterizadas que apresenta Tank Girl em ordem cronológica e no triunfal preto e branco – como a natureza sempre quis!

Com introdução inédita e ilustrada de Alan Martin e material absolutamente raro da Tank Girl, uma personagem skinhead grossa, pinguça, brutal e pilota de tanque.

Resenha:

Meets Tank Girl.

Até Tank Girl: Um ser divulgado entre os lançamentos de agosto da Astral Cultural, eu não fazia ideia da existência da personagem. Mas ao ler a sinopse, já fiquei bastante curioso e isso bastou para solicitar a HQ.

Esse primeiro volume é um compilado das primeiras edições da personagem, com mais de dez histórias. Infelizmente, talvez pelo formato curtíssimo - cada história tem, em média, 15 folhas - e por serem as primeiras, quase que uma introdução, as tramas são rasas e nem todas se destacam. De todas, quatro realmente me conquistaram, apesar de outras terem me feito rir também, afinal o humor negro é bem afiado.

terça-feira, 24 de setembro de 2019

[Resenha] Diários do Vampiro - Caçadores: Canção da Lua - L.J. Smith

Autora: L. J. Smith
Editora: Galera Record
Páginas: 282
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: The Vampire Diaries - Hunters: Moonsong

Após lutar com os Kitsune e escapar dos horrores da Dimensão das Trevas, Elena está prestes a embarcar numa nova jornada: ir estudar em Dalcrest College, a Universidade onde seus pais se conheceram.

Tudo parece estar indo bem. Seu relacionamento com Stefan está melhor do que nunca. Damon aparenta estar mudado, mais calmo e se dando bem com todos. Só que, quando estudantes começam a desaparecer misteriosamente do campus, todos se tornam suspeitos.

Principalmente depois que Elena descobre um segredo escondido há muito tempo. E dessa vez o final feliz pode estar mais longe do que eles imaginam. Acompanhem Elena, Stefan, Damon, Bonnie e todos os outros personagens pelo lado mais obscuro que a série já conheceu.

PS: Esse é o nono livro da série, por isso, a resenha pode conter spoilers dos anteriores. Além disso, há um leve spoiler envolvendo a relação de dois personagens.

Resenha:

O mal nunca dorme.

Espectro conseguiu ser um bom reinício de Diários do Vampiro e a saga Caçadores parece promissora. Mas apesar de ser uma ótima leitura, Canção da Lua possui pequenos problemas que espero serem solucionados no terceiro e último volume desse "capítulo vermelho".

Chega até a ser redundante criticar o triângulo amoroso entre Elena, Stefan e Damon, mas é que no nono livro (!) e isso ainda acontecer é irritante ao extremo. E o pior é que na trilogia O Retorno, ficou óbvio que L.J. Smith estava começando a seguir em frente ao juntar Damon com Bonnie, com que ele tinha bastante química e formava meu 2º casal favorito, mas o ghostwriter - provavelmente por ordem da editora - jogou todo essa evolução no lixo, voltou a focar no triângulo e os dois agora praticamente mal se falam.

sábado, 14 de setembro de 2019

[Resenha] Diários do Vampiro - Caçadores: Espectro - L.J. Smith

Autora: L. J. Smith
Editora: Galera Record
Páginas: 288
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: The Vampire Diaries - Hunters: Phantom

Fell’s Church está livre dos kitsune para sempre. Elena e seus amigos salvaram a cidade, mas isso teve um preço: a vida de Damon Salvatore. Elena e Stefan estão finalmente livres para ficar juntos, mas isso não é fácil. Um novo mal fervilha na cidade e agora Elena só tem um irmão Salvatore para protegê-la.

Desde que conheceu os irmãos vampiros, Stefan e Damon Salvatore, Elena Gilbert foi ao inferno e voltou. Agora que ela e seus amigos salvaram sua cidade natal de um espírito demoníaco, tudo pode finalmente voltar ao normal.

Mas Elena sabe melhor que ninguém que Fell's Church nunca será normal. Em Espectro, uma nova e perigosa ameaça de outro mundo define suas vistas sobre Elena. E desta vez ela só pode contar com um irmão Salvatore para protegê-la.

PS: Esse é o oitavo livro da série, por isso, a resenha pode conter spoilers dos anteriores.

Resenha:

"Por tudo que você odeia, isso te fará extremamente entorpecido." ULTRAnumb, Blue Stahli.

Assim como Círculo SecretoDiários do Vampiro deixou de ser escrita por L.J. Smith a partir de um certo momento - esse livro, para ser mais específico. E apesar de achar a decisão da editora bem questionável e , queria ver se a série iria se reerguer, já que a trilogia O Retorno, última de L.J., foi sofrível. Todos livros dessa segunda trilogia chegaram em um ponto que foram extremamente arrastados e que eu não via a hora de chegar logo na última página.

Em comparação com os livros passados, Espectro é realmente bem melhor. Até hoje não se sabe o porquê de L.J ter sido afastada, mas acredito que tenha sido pela vontade da editora de manter livros curtos, com pouco menos de 300 páginas, enquanto a autora queria livros com mais de 400, como os de O Retorno. Acredito que vá muito da forma que a história é desenvolvida, mas TVD combina mais com a primeira fórmula. E aqui os acontecimentos são bem rápidos e nos deixam curiosos para descobrir o que acontecerá, principalmente em cenas de ação.

terça-feira, 10 de setembro de 2019

[Resenha] A Traição de Natalie Hargrove - Lauren Kate

Autora: Lauren Kate
Editora: Galera Record
Páginas: 240
Classificação: 2.5/5 estrelas
Título Original: The Betrayal of Natalie Hargrove

Natalie mataria por uma chance de ser coroada a rainha do baile de Palmetto High. Mas Mike King, seu namorado, não parece tão empolgado para ser rei, e pode perder essa honra para o maior inimigo de Natalie, o irritante Justin Balmer.

Determinada a impedir que isso aconteça, ela tem uma ideia de um trote perfeito para colocar Justin em seu devido lugar, e convence Mike a ajudá-la. Aproveitando que Justin estava bêbado e vestido de mulher após uma festa à fantasia, eles o amarram inconsciente no presépio da igreja.

Tudo parece muito engraçado, até a manhã seguinte, quando percebem que Justin está morto. E a partir daí, eles se envolvem numa perigosa trama para esconder seu segredo.

Resenha:

A brincadeira não é tão engraçada quando viramos a vítima, não é?!

Além de Fallen ser uma das minhas sagas favoritas, a premissa de A Traição de Natalie Hargrove é instigante, seguindo uma fórmula que dificilmente falha - uma brincadeira que acaba dando errado e tornando-se um assassinato de verdade -, por isso estava bastante animado para lê-lo. Mas infelizmente Lauren Kate não soube desenvolver bem a história e bastante do potencial da mesma - que foi seu livro de estreia, aliás - foi perdido.

Já esperava personagens esteriotipados - a própria sinopse não esconde isso -, principalmente Natalie, e ela não é uma personagem ruim. Vi muita gente comentando de seu egoísmo, mas Lauren só seguiu a fórmula de qualquer suspense teen adolescente: personagens fazendo de tudo para livrar-se da acusação de assassinato. Mike é apenas ok e sem grandes momentos, assim como os demais personagens, todos descartáveis. Salva-se um rápido momento em que uma enfrenta Natalie, mas ele logo se esvai.

quarta-feira, 4 de setembro de 2019

[Resenha] Um Jogo de Amor e Sorte - Beth Reekles

Autora: Beth Reekles
Editora: Astral Cultural
Páginas: 320
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Rolling Dice

Depois de se mudar de uma pequena cidade no Maine para a Flórida, Madison Clarke aproveita a oportunidade para se reinventar, esquecer os dias de solidão e fazer parte da turma popular da escola, afinal, a nova Madison é descolada, espontânea e ousada.

Porém, dizem que quanto mais alto você sobe, maior é a queda – e Madison fará qualquer coisa para impedir que sua nova vida despenque ladeira abaixo. Quem sabe o que vem pela frente nesta nova vida na Flórida?

Resenha:

Ela só queria a chance de recomeçar, mas talvez consiga mais que isso.

A Barraca do Beijo foi um incontestável sucesso, mas apesar de ter assistido o filme, nunca li o livro que o originou. Mas fiquei curioso com Um Jogo de Amor e Sorte, nova obra da autora do mesmo, por isso o solicitei com a Astral.

Madison foi uma ótima protagonista. Mesmo com certos momentos irritantes - totalmente normais e aceitáveis diante a premissa da história -, é fácil torcer por ela, principalmente quem já passou pelo mesmo na adolescência e sempre quis a chance de mudar. Dwight também foi ótimo e a dupla que eles formaram envolve; assim como Bryce, que gera desconfiança de ser mesmo o que mostra, diante a possibilidade de sua personalidade ser outra. Infelizmente, os demais personagens - exceto os amigos de Dwight, tão legais quanto ele - são dispensáveis e esteriotipados ao extremo.

segunda-feira, 26 de agosto de 2019

[Resenha] O Jogo do Amor/Ódio - Sally Thorne

Autora: Sally Thorne
Editora: Universo dos Livros
Páginas: 400
Classificação: 4.5/5 estrelas
Título Original: The Hating Game

Lucy Hutton e Joshua Templeman se odeiam. Não é desgostar. Não é tolerar. É odiar. E eles não têm nenhum problema em demonstrar esses sentimentos em uma série de manobras ritualísticas passivo-agressivas enquanto permanecem sentados um diante do outro, trabalhando como assistentes executivos de uma editora.

Lucy não consegue entender a abordagem apática, rígida e meticulosa que Joshua adota ao realizar seu trabalho. Ele, por sua vez, vive desorientado com as roupas coloridas de Lucy, suas excentricidades e seu jeitinho Poliana de levar a vida.

Diante da possibilidade de uma promoção, os dois travam uma guerra de egos e Lucy não recua quando o jogo final pode lhe custar o trabalho de seus sonhos. Enquanto isso, a tensão entre o casal segue fervendo, e agora a moça se dá conta de que talvez não sinta ódio por Joshua. E talvez ele também não sinta ódio por Lucy. Ou talvez esse seja só mais um jogo.

Resenha:

"'Cause baby, now we've got bad blood."

Até o anunciamento da adaptação de O Jogo do Amor/Ódio com Lucy Hale e Robbie Amell - dois atores que gosto muito - nos papéis principais, não tinha conhecimento do livro. Mas a notícia foi motivação suficiente para eu dar uma chance à história e, felizmente, não me arrependi.

Gostei de Lucy e de Josh logo nas primeiras páginas. As discussões e brigas dos dois são bem engraçadas, principalmente os mil jogos que eles criam entre si. E além de possuírem uma ótima química, os personagens têm objetivos e passados interessantes, que nos motivam a descobrir o porquê de agirem de tal forma, em especial o de Josh. A história foca demais nos dois, deixando os demais personagens em segundo plano, mas ainda assim Helene, chefe de Lucy, também foi uma boa adição para o livro e a amizade entre as duas é muito bonita.

segunda-feira, 19 de agosto de 2019

[Resenha] Herdeira do Fogo - Sarah J. Maas

Autora: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Páginas: 518
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Heir of Fire

Celaena ressurge das cinzas ainda mais forte e letal. E parte em uma jornada em busca de uma obscura verdade: uma informação sobre sua herança e seus antepassados que pode mudar sua vida e o futuro de dois reinos para sempre.

Enquanto isso, forças sinistras começam a despontar no horizonte e têm planos malignos para dominar o seu mundo. Agora, depende de Celaena encontrar coragem para enfrentar tais perigos, além de seus próprios demônios, e fazer a escolha mais difícil da sua vida.

Nota: Esse é o terceiro livro da série, por isso a resenha pode conter spoilers dos volumes anteriores.

Resenha:

"Era a herdeira das cinzas e do fogo. E não se curvaria para  ninguém."

Ainda que a leitura de A Lâmina da Assassina tenha sido sofrível, não fiquei desmotivado para continuar Trono de Vidro e logo que terminei os contos, corri para esse terceiro livro, principalmente por conta do final de Coroa da Meia-Noite.

É impossível não ficar curioso sobre o destino de Celaena, por isso todas as suas cenas são envolventes. É nesse novo cenário que conhecemos alguns personagens, em especial Maeve e Rowan. Já foi perceptível o que Maeve representará na vida de Celaena - ainda mais após a segunda parte do livro -, assim como Rowan. Não tivemos nada realmente profundo entre Celaena e ele, então por enquanto continuo indiferente aos dois, mas adorei as sequências de treinamento.

quinta-feira, 15 de agosto de 2019

[Resenha] A Lâmina da Assassina - Sarah J. Maas

Autora: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Páginas: 406
Classificação: 3/5 estrelas
Título Original: The Assassin's Blade

Conheça o caminho da assassina. Pavimentado com sangue, lágrimas e suor. Implacável, sedutora, letal. Poucos conhecem seu rosto, menos ainda sobrevivem à sua fúria. Não à toa Celaena Sardothian é sinônimo de morte.

Suas lâminas são certeiras, assim como seu estranho código de honra e seu aguçado senso de justiça. Mas como uma menina, encontrada agonizando pelo rei dos Assassinos de Adarlan, se tornaria a campeã do rei? Disputada pelo capitão da guarda real e o próprio príncipe herdeiro? No centro de intrigas políticas? 

Acompanhe Celaena vencer um lorde pirata e toda sua tripulação; o encontro como uma curandeira; seu treinamento com o Mestre Mudo, senhor dos assassinos silenciosos, nas dunas do deserto Vermelho; a prisão nas Minas de Sal de Endovier; ou, ainda, sua luta contra o mais escorregadio e traiçoeiro dos adversários — o próprio coração.

Resenha:

Toda lenda tem um começo.

Trono de Vidro é uma série que me surpreendeu muito, principalmente no 2º volume, Coroa da Meia-Noite, e seu final me deixou louco pelo próximo. Mas antes de iniciá-lo, é preciso passar por A Lâmina da Assassina, uma série de contos que nos prepara para os livros seguintes. Porém, não foi uma experiência totalmente positiva como os anteriores.

O livro possui cinco contos, mas de todos, só gostei realmente do segundo e do terceiro, A Assassina e a Curandeira e A Assassina e o Deserto. Foram contos que li rapidamente, tamanha a minha curiosidade para ver como terminariam, e me surpreenderam positivamente, principalmente o terceiro - o segundo é mais para introduzir Yrene, mas ainda assim foi interessante ver Celaena ajudando-a, em especial nos ensinamentos de autodefesa.

sábado, 10 de agosto de 2019

[Resenha] Esta e Todas as Vidas - Anne Marck

Autora: Anne Marck
Editora: Astral Cultural
Páginas: 288
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Esta e Todas as Vidas

Na charmosa São Tomé das Letras, em Minas Gerais, vive Antares Letícia, a jovem apaixonada pela vida no interior, pela beleza exuberante das grutas e cachoeiras pela qual a região é conhecida e, principalmente, pelas lendas e o misticismo que envolve a cidade.

Aos dezoito anos, em seu trabalho como guia turística, ela é contratada por um grupo vindo de São Paulo, e é então que conhece Bruno Romão, o homem bonito, fechado, capaz de provocar nela um perturbador sentimento de familiaridade.

Por alguma razão, Antares tem a impressão de que eles já se conhecem de algum lugar, e essa sensação se torna cada vez mais forte conforme eles se aproximam.

Resenha:

"Prometo a você aqui de cima que vamos enfrentar o que vier." - Walking the Wire, Imagine Dragons.

Romances dramáticos não são muito o meu estilo e é esse tipo de história que a sinopse de Esta e Todas as Vidas vende. Mas a lembrança que a mesma me causou sobre a série Fallen acabou me deixando curioso, o que foi motivo para eu solicitar o livro com a Astral. E acabou sendo uma ótima leitura.

Inicialmente, foi difícil me envolver com São Tomé das Letras e o regionalismo me incomodou, mas admito que a culpa é minha por ler poucas histórias que se passem no nosso país, e Anne Marck fez um ótimo trabalho. Após o estranhamento inicial, foi fácil me envolver com os habitantes da cidade e seus costumes. Os cenários são muito bem descritos e nos deixam com vontade de conhecê-los, ainda mais por realmente existirem, em Minas Gerais.

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

[Resenha] Círculo Secreto - A Tentação | L.J. Smith / Aubrey Clark

Autora: L. J. Smith (escrito por Aubrey Clark)
Editora: Galera Record
Páginas: 256
Classificação: 4.5/5 estrelas
Título Original: Secret Circle - The Temptation

Como líder do Círculo Secreto, Cassie foi constantemente confrontada com escolhas impossíveis e novos perigos. Mas, dessa vez, um movimento errado pode separar o Círculo para sempre.

Enquanto luta contra sua meia-irmã, Scarlett, Cassie enfrenta uma nova e terrível ameaça: os ancestrais que possuíram os corpos de seus amigos. A maldição de Black John foi liberada no Círculo, e cabe a ela corrigir as coisas.

Com seus inimigos rapidamente se aproximando, Cassie luta para manter seu coração verdadeiro e sua alma pura. Mas ela sabe melhor do que ninguém que toda magia vem a um preço, especialmente quando o Livro das Sombras de Black John está envolvido. Cassie conseguirá derrotar a escuridão de uma vez por todas ou o círculo estará perdido para sempre?

Resenha:

O que fazer quando tudo parece estar perdido?

Ao mesmo tempo que estava ansioso para ler A Tentação, estava triste afinal esse é o último volume de Círculo Secreto, uma série que gosto bastante e não queria me despedir dos personagens. Mas precisava fazer isso mais cedo ou mais tarde e ao finalizá-lo, não pude querer uma sensação melhor.

Cassie continuou sendo uma personagem forte, apesar dos problemas. Foi ótimo ver sua união com um personagem em prol de salvar o Círculo, o que foi benéfico também para ele - me fez perdoar suas atitudes nos volumes anteriores e entendê-lo melhor. E Faye, após estar um pouco em segundo plano no livro anterior, voltou a ter importância em determinado momento, o que foi essencial; precisávamos dela pelo menos uma última vez. Queria ter visto mais dos outros personagens, mas já aceitei Cassie-Adam-Faye-Nick-Diana como o centro principal e os demais como secundários, então nem foi uma decepção real.

terça-feira, 30 de julho de 2019

[Resenha] Círculo Secreto - A Caçada | L.J. Smith / Aubrey Clark

Autora: L. J. Smith (escrito por Aubrey Clark)
Editora: Galera Record
Páginas: 240
Classificação: 5/5 estrelas
Título Original: Secret Circle - The Hunt

Para Cassie e seu círculo de bruxas, é difícil imaginar a vida em New Salem ficando pior. Um grupo de caçadores de bruxas poderosas tem como alvo o grupo, determinado a destruí-los um por um. E a meia-irmã de Cassie, Scarlett, não vai descansar até que ela tenha uma mancha no Círculo, mesmo se ela tiver que matar Cassie para obtê-la.

A única esperança do Círculo contra seus inimigos é o livro das Sombras do pai de Cassie, um guia antigo para o mundo da magia negra. Mas Cassie logo descobre que abrir o livro tem consequências graves. Cassie está atraída pelo feitiço sinistro do livro, e ele começa a controlar suas emoções e impulsos, revelando sua relação com Adam como ele assume a sua vida.

Cassie luta contra a escuridão dentro dela, como as ameaças contra o Círculo de crescer. Mas uma vez que o mal é deixado entrar, ela nunca pode escapar.


PS: Esse é o quinto livro da série, portanto a resenha pode conter spoilers dos anteriores.

Resenha:

O que fazer quando se está tomado pelas trevas?

Ao terminar A Ruptura, o quarto volume de Círculo Secreto, e ver que Aubrey Clark - que assumiu a escrita da série após uma briga entre L.J. Smith e a editora - se manteve fiel ao que L.J. havia criado na trilogia inicial, fiquei muito animado para essa continuação.

Para quem assistiu e gostava da série de TV, essa segunda parte é ainda melhor. Não sei se foi intencional e se ela chegou a vê-lo, mas diversas histórias e sequências que Aubrey criou lembram do clima do seriado. E apesar de ser um livro curto - o que pode tornar qualquer informação um possível spoiler -, A Caçada é frenético e cheio de reviravoltas; duas sequer desconfiei e me surpreenderam positivamente, mostrando que o perigo que ronda o Círculo mais do que nunca.

quarta-feira, 24 de julho de 2019

[Resenha] O Cemitério - Stephen King

Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 424
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Pet Sematary

Louis Creed, um jovem médico de Chicago, acredita que encontrou seu lugar naquela pequena cidade do Maine. A boa casa, o trabalho na universidade, a felicidade da esposa e dos filhos lhe trazem a certeza de que fez a melhor escolha.

Num dos primeiros passeios familiares para explorar a região, conhecem um "simitério" no bosque próximo a sua casa. Ali, gerações e gerações de crianças enterraram seus animais de estimação.

Para além dos pequenos túmulos, onde letras infantis registram seu primeiro contato com a morte, há, no entanto, um outro cemitério. Uma terra maligna que atrai pessoas com promessas sedutoras e onde forças estranhas são capazes de tornar real o que sempre pareceu impossível.

Resenha:

Às vezes estar morto é melhor.

Mesmo gostando de vários filmes e séries baseados nas obras de Stephen King, nunca havia lido alguma, de fato, além do conto do conto O Nevoeiro. Sempre tive interesse, claro, mas o valor de seus livros aqui é algo complicado. Porém, com a chegada da nova versão de O Cemitério nos cinemas, resolvi parar de postergar tais leituras e peguei o livro.

E como a primeira experiência, o livro consegue honrar as expectativas, entretanto não foi totalmente perfeito. Apesar de nos envolver em uma história densa e misteriosa, a narrativa de Stephen tem problemas, em especial no detalhamento. São amontoados de pensamentos de alguns personagens e que no fim, não levam a lugar nenhum, principalmente Jud. Se analisarmos friamente, apenas algumas poucas histórias suas realmente são necessários para a história, o que torna a leitura cansativa na primeira parte.

segunda-feira, 22 de julho de 2019

[Resenha] We Can Be Mended - Veronica Roth

Autora: Veronica Roth
Editora: Katherine Tegen Books
Páginas: 29
Classificação: 3/5 estrelas
Título Original: We Can Be Mended

Enquanto Tobias se esforça para entender e superar seus medos, o mundo que ele conheceu mudou para além do reconhecimento. Moradores da periferia, ex-facção, desertores da agência e imigrantes agora coexistem nas ruas reconstruídas de Chicago.

É um mundo novo e melhor, onde ele não sabe como pertencer. Como todo mundo parece seguir em frente, Tobias ainda é assombrado por aqueles que não puderam. Mas novas conexões de velhos amigos o ajudam a começar a curar - e consertar.

Nota: A resenha contém spoilers dos livros anteriores e do próprio conto.

Resenha:

Nós podemos ser consertados.

Divergente é uma trilogia que gosto muito. Apesar de achar Insurgente uma falha, gosto bastante do primeiro livro e de Convergente - que 98% dos leitores odeiam - e Tris e Tobias são dois dos personagens que mais já me identifiquei e torci. Por isso, quando Veronica Roth anunciou este conto como bônus para o lançamento de Crave a Marca, logo fiquei curioso, mas na época o conto era quase impossível de achar.

Minha reação à morte de Tris ainda é bem complexa até hoje; odeio pois queria Four e ela felizes, mas também gosto, pois guerras são assim, nem sempre todos terão finais felizes. Foi uma decisão corajosa por parte da autora, principalmente porque não achei uma morte gratuita, como a de certa personagem em A Cura Mortal, por exemplo. Então, é claro que queria ver como Four estava cinco anos após o final do terceiro livro.

sábado, 20 de julho de 2019

[Resenha] Horizonte - Alyson Noël

Autora: Alyson Noël
Editora: Leya
Páginas: 308
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Horizon

O destino os uniu – e os separou. Em Horizonte, último volume da série Soul Seekers, Daire e Dace se preparam para enfrentar os Richter de uma vez por todas mas, para isso, precisam descobrir o que o futuro reserva para eles. São realmente predestinados a ficarem juntos? Ou outro destino muito mais sombrio os aguarda?

Nesta empreitada, Daire não pode mais contar com a preciosa orientação de sua avó, Paloma. Mas ela e Dace terão a ajuda de seus amigos, Xotichl, Auden, Lita e Axel, e dos anciãos Pé Esquerdo, Cree, Chay e Chepi. A energia da juventude e a sabedoria dos anciãos serão as melhores armas que eles terão na luta para tentar salvar os três mundos da destruição do Coiote.

Resenha:

O que você sacrificaria por amor? 

Alyson Noël é uma autora que consegue me envolver em suas histórias, por isso é uma das minhas favoritas. Exceto Riley Bloom, gostei de todas suas outras séries até o momento - Os ImortaisBelos Ídolos e The Soul Seekers, que acabei de finalizar e tive uma história engraçada. Não havia gostado muito do primeiro livro, mas resolvi dar uma segunda chance depois de anos e o reli, conseguindo uma melhor experiência desta vez e continuando a série.

Por isso, digo que Soul Seekers é uma série que cresce com o passar dos livros. A mitologia parece um pouco confusa inicialmente, mas tudo vai se encaixando e nos envolvendo com o passar da leitura. E com Horizonte, a conclusão de tudo, não foi diferente. Esse quarto livro foi bem interessante, principalmente por nos dar mais da ligação entre Dace e Cade, o plot mais interessante da saga. Foi interessante a certa inversão de papéis entre os irmãos, em especial com Dace e o "despertar" de seu lado negro.

sexta-feira, 12 de julho de 2019

[Resenha] Métrica - Colleen Hoover

Autora: Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Páginas: 304
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Slammed

Após a morte do pai, a ausência torna-se a maior companheira de Lake. A responsabilidade pela mãe e pelo irmão a congelam em um limbo de luto e dor. Por fora, ela parece corajosa e tenaz; por dentro, está perdendo as esperanças. E se mudar do único lar que conheceu não ajuda em nada.

Agora em uma nova casa, em uma nova cidade, ela precisa achar seu caminho. E um rapaz apaixonado por poesia pode ser o guia perfeito. Quando conhece o novo vizinho, Layken imediatamente sente uma intensa conexão. Algo que finalmente parece desanuviar um pouco sua realidade.

Mas o caminho da verdadeira felicidade não é feito de tijolos dourados, e logo uma revelação atordoante faz o novo relacionamento ser bruscamente interrompido. O dia a dia vai se tornando cada vez mais doloroso à medida que eles se esforçam para encontrar um equilíbrio entre os sentimentos que os aproximam e as forças que os separam.

Resenha:

Poesia, amor e tragédia.

Um Caso Perdido e O Lado Feio do Amor foram ótimos livros, por isso queria muito ler outros de Colleen Hoover, como Métrica; então quando o vi em um sebo, não pensei duas vezes antes de trazê-lo para casa.

Gostei bastante de Lake e Will. Apesar de Lake ter uns momentos irritantes, é uma boa personagem em um geral e é fácil torcer por Will e ela - principalmente depois de descobrir mais sobre o passado dele. Para quem já leu outros livros de CoHo, é perceptível que esse é o seu primeiro, até porque a trama é bem "clichê" - apesar de guardar aquela reviravolta de sempre -, mas ainda assim consegue nos envolver e levar até o fim para ver o que acontecerá com os dois.

quarta-feira, 10 de julho de 2019

[Resenha] Depois Que Você Me Deixou - Samantha Young

Autora: Samantha Young
Editora: Astral Cultural
Páginas: 336
Classificação: 3.5/5 estrelas
Título Original: Into the Deep

Três anos se passaram desde o último encontro de Charley e Jake. A garota tem a sensação de que, finalmente, superou seu antigo amor e está pronta para sair dos Estados Unidos e seguir o sonho de estudar em Edimburgo, na Escócia. Porém, o destino reserva uma surpresa que não estava em seus planos: Jake. 

O jovem está disposto a se reaproximar e, quem sabe, reatar a amizade. Mas Charley precisa aprender a lidar com o fato de que, agora, Jake tem uma namorada. A garota parece estar em um beco sem saída com a ideia de ter Jake de volta em sua vida.

Afinal, ela ainda não consegue resistir ao charme do ex, muito menos ignorar os sentimentos do passado que voltaram com toda a força. Mas uma coisa é certa: ela precisa ser forte e não permitir que Jake a magoe novamente..

Resenha:

Vale a pena escutar apenas o coração e reconsiderar os erros do passado?

Apesar de achar New Adults quase sempre uma fórmula já repetida, Depois Que Você Me Deixou me chamou a atenção nos lançamentos da Astral Cultural; o que me fez solicitá-lo. Não conhecia nada da autora, mas já havia visto resenhas positivas sobre suas obras e essa foi uma boa introdução, apesar de alguns problemas.

O livro divide-se entre duas narrativas, a de 2012 e 2008, que é a melhor. Todos os capítulos nesse ano são interessantes, pois ao mesmo tempo que estamos curiosos para saber o que causou o rompimento de Jake e Charley, o início do namoro é cativante. E Samantha Young fez um ótimo trabalho, pois além de nos envolver, ainda inseriu um motivo surpreendente - pensei na possibilidade e de fato, aconteceu, mas não com quem eu imaginava.


sábado, 6 de julho de 2019

[Resenha] Nothing More - Anna Todd

Autora: Anna Todd
Editora: Astral Cultural
Páginas: 304
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Nothing More

Tessa, Dakota e, principalmente Landon, estão prontos para viver novas descobertas, agora em Nova York. Nesse spin-off, o melhor amigo de Tessa, viverá um triângulo amoroso quase viciante, em meio a todas as experiências e oportunidades que só uma cidade tão grandiosa e barulhenta poderia lhe proporcionar.

Os arranha-céus de Nova York e o ritmo frenético da cidade são bem diferentes do lugar onde Landon Gibson foi criado, e essa transição está sendo desafiadora. Mas até que ele está se virando, arrumou um emprego para pagar (algumas) contas, está gostando da faculdade e, de vez em quando, encontra sua ex, Dakota. Sabe como é, aquela por quem ele largou tudo e foi estudar na Universidade de Nova York… para no fim levar um pé na bunda.

Por sorte, sua melhor amiga, Tessa, apareceu para dividir com ele seu (minúsculo) apartamento no Brooklyn. E, apesar dos altos e baixos que enfrenta com o ex, ela é uma boa ouvinte e conselheira, especialmente quando ele se vê envolvido em uma espécie de triângulo amoroso quase viciante, como todas as garotas bonitas. Para um jovem, encontrar um caminho na vida não é fácil. Landon sempre foi uma pessoa otimista, mas numa cidade tão barulhenta e complicada, e tão longe de casa, só dá para seguir em frente com uma bela ajudinha dos amigos e com um bom par de fones de ouvidos.

Resenha:

"Fui bonzinho a vida inteira, e me sinto mais confortável nesse papel do que em qualquer outro."

After foi uma leitura bem cansativa e irritante, mas a escrita de Anna Todd é inegavelmente viciante; por isso resolvi dar uma segunda chance à autora e li Stars, que foi uma ótima experiência. Mas enquanto a continuação da trilogia não é lançada, resolvi ler Nothing More, um spin-off da primeira série e que segue o único personagem que gostei de lá, Landon.

Já sabia que iria gostar de Landon, mas foi uma surpresa me identificar tanto com ele. Em diversos momentos, me peguei pensando e sabendo que agiria como ele na situação, principalmente há alguns anos atrás. Por isso, várias vezes tive a vontade de sacudi-lo para ele parar de ser tão bobo em certos assuntos, principalmente com Dakota. Seus excessos de pensamento e lembranças do passado também irritam um pouco, mas alguns são necessários para entendermos melhor suas atitudes e jeito de ser.


segunda-feira, 24 de junho de 2019

[Resenha] Gatunas - Kirsten Smith

Autora: Kirsten Smith
Editora: Astral Cultural
Páginas: 272
Classificação: 4.5/5 estrelas
Título Original: Trinkets

O que três garotas poderiam ter em comum além de algumas aulas entediantes no ensino médio e problemas corriqueiros de adolescente? Pode parecer estranho, mas essas três jovens, tão diferentes entre si, criaram uma aliança ligada pela emoção de roubar.

A história contada através de múltiplas perspectivas revela que, mesmo em uma situação completamente inusitada, na qual elas deveriam estar aprendendo os passos da recuperação após terem tido problemas com a polícia, podem acabar selando uma amizade pra vida toda..

Resenha:

Amizade não tem preço. O resto a gente pode roubar.

Desde que a Astral Cultural anunciou para os parceiros o lançamento de Gatunas, a história me chamou atenção - ainda mais ao descobrir que ela seria adaptada pela Netflix. Por isso, corri para lê-lo antes de conferir a série e gostei bastante.

Começando pelas protagonistas, adorei as três. Cada uma tem sua personalidade e dilema interessante e rapidamente me peguei torcendo por elas, principalmente Tabitha e Elodie (também amo você, Moe!). É muito bonito ver o laço que as três criam por conta do distúrbio psicológico que sofrem - e que rende sequências de roubo engraçadíssimas.

sexta-feira, 14 de junho de 2019

[Resenha] Místico - Alyson Noël

Autora: Alyson Noël
Editora: Leya
Páginas: 320
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Mystic

Depois de ser derrotada e esfaqueada por Cade Richter, seu arqui-inimigo, e quase morrer, Daire Santos volta à vida de uma maneira que jamais poderia imaginar. Ao se recuperar dos ferimentos sofridos, e ciente de que as almas de Cade e de seu irmão gêmeo Dace estão ligadas ao mesmo destino, ela é obrigada a repensar sua estratégia para acabar com os Richter.

Com a ajuda de seus amigos, a Buscadora precisa partir em mais uma jornada - desta vez, pelas várias dimensões do Mundo Mediano -, não só para impedir que os Richter coloquem em prática um novo plano para controlar Encantamento e todos os seus habitantes, mas também para salvar a alma do seu grande amor, Dace.

Resenha:

Mantenha seus amigos pertos e seus inimigos mais ainda.

Após o final de Eco, queria o mais rápido possível ler Místico e ver como Daire e Dace iriam resolver o que acontecera no livro anterior. E esse terceiro livro continuou mantendo o nível da série e trabalhando a história e os personagens positivamente.

Gosto bastante de Daire e Dace. Além de terem uma relação bem construída e que nos faz torcer por eles, ambos sabem que ela não é o mais importante e estão sempre se arriscando não só um pelo outro, mas como por todos os moradores da cidade. Diferente de Ever, de Os Imortais, e que muita gente acha infantil, Daire mostra a cada livro um maior amadurecimento, assim como Dace, que possui problemas bem interessantes. E além dos dois, foi interessante ter mais de Xotichl, por meio de sua narrativa. Ela é um ótimo personagem desde o primeiro livro, mas aqui ganha sua própria chance de se mostrar.

terça-feira, 4 de junho de 2019

[Resenha] Calafrio - Maggie Stiefvater

Autora: Maggie Stiefvater
Editora: Agir Now
Páginas: 344
Classificação: 3/5 estrelas
Título Original: Shiver

O frio. Grace passou anos observando os lobos no bosque próximo à sua casa. Um deles, um belo lobo de olhos amarelos, a observa também. Ele parece familiar, mas ela não sabe por quê.

O calor. Sam vive duas vidas. Como lobo, ele é um companheiro silencioso da garota que ama. E, por um curto período a cada ano, ele é humano, embora nunca tenha coragem suficiente para falar com Grace… até agora.

O calafrio. Para Grace e Sam, o amor sempre foi mantido a distância. Mas, uma vez revelado, não pode ser negado. Sam precisa lutar para continuar humano, e Grace precisa lutar para ficar ao seu lado — mesmo que isso signifique enfrentar os traumas do passado, a fragilidade do presente e as impossibilidades do futuro. 

Resenha:

O frio. O calor. O calafrio.

Desde que vi sobre Os Garotos Corvos e Os Lobos de Mercy Falls, de Maggie Stiefvater, fiquei curioso por ambas séries. Ainda não tive chance de ler a primeira, mas há pouco tempo encontrei três dos quatro livros de Os Lobos... por um ótimo preço e logo o comprei. E talvez por estar com as expectativas tão altas, não foi uma boa experiência.

O maior problema de Calafrio é a falta de uma história mais chamativa. Apesar de inicialmente despertar atenção, o plot dos lobos é quase esquecido para focar no romance de Grace e Sam e nos momentos que volta a ser o foco, mostra-se desinteressante e bobo. Com isso, o foco é quase todo no romance dos dois, que até possuem química e é até compreensível a tentativa de Maggie de nos fazer torcer por eles, mas torna a leitura arrastada e cansativa em muitos momentos.

segunda-feira, 20 de maio de 2019

[Resenha] Antes Que as Luzes Se Apaguem - Jay Asher

Autor: Jay Asher
Editora: Astral Cultural
Páginas: 256
Classificação: 5/5 estrelas
Título Original: What Light

Por que colocar meu coração em algo que o destino simplesmente vai separar na manhã de Natal? Sierra e sua família vivem duas vidas: uma no Oregon e outra na Califórnia, durante as festas de fim de ano. Eles são donos de uma fazenda de árvores de Natal, mas este pode ser o último ano de Sierra na Califórnia com Heather, uma de suas melhores amigas.

As coisas parecem sair de controle quando Caleb, dono de um belo sorriso acompanhado de uma covinha, surge em busca de uma árvore. O que deveria ser apenas um “romance de Natal”, torna-se algo muito mais profundo.

Apesar de sua aparência, os boatos que rondam Caleb sobre seu passado não são tão belos – e muito menos confiáveis –, fazendo com que Sierra precise tomar decisões sobre em quem ela deve confiar e até mesmo confrontar seus pais. Mesmo com tudo conspirando para que as luzes do último Natal de Sierra na Califórnia se apaguem, Caleb e ela aprenderão como contornar todas as situações.

Resenha:

"Mas preciso acreditar que todo mundo pode ter um dia ruim." - Pág. 115.

Os 13 Porquês é um dos meus livros preferido - se não o preferido - da vida, então estava muito ansioso para ler outros do Jay Asher e solicitei Antes Que As Luzes se Apaguem com a Astral assim que pude.

Eu amei todos os personagens! Tirando os "vilões", todos os demais têm qualidades e nos fazem torcer por eles, principalmente Sierra e Caleb. Ela é uma ótima protagonista e nos identificamos com ela bem rápido - torcendo, assim, para o problema de sua família ser resolvido -, mas Caleb foi muito bem desenvolvido. É perceptível sua tentativa em ser uma pessoa melhor, rendendo cenas que nos deixam com um sorriso no rosto. Adorei o romance dos dois e há tempos que não me apegava tão rápido a um casal de um stand alone. Heather, a melhor amiga de Sierra na cidade, também é ótima e nos faz rir em diversos momentos; assim como suas amigas de Oregon, Rachel e Elizabeth.

quinta-feira, 16 de maio de 2019

[Resenha] Stars - As Estrelas Entre Nós | Anna Todd

Autora: Anna Todd
Editora: Astral Cultural
Páginas: 304
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: The Brightest Stars

Karina sempre soube o quão difícil é a vida militar, desde a convivência com seu pai militar até mesmo a infância e a juventude dentro de uma base. Depois de tantos anos de rigidez, ela aprendeu que guerras nunca terminam, elas sempre deixam marcas inimagináveis e causam feridas naqueles que estão à espera de seus entes queridos.

Com a intenção de se dedicar à sua carreira de massagista e finalmente ser livre, Karina compra uma casa fora da base militar. Porém, Kael, um cliente misterioso e de poucas palavras, surge em sua vida e desperta mais do que apenas a sua curiosidade, fazendo com que ela mude todos os seus planos.

Aos poucos, Karina percebe que Kael carrega consigo muito mais do que dois períodos no Afeganistão. A carga de Kael e suas mentiras são muito maiores do que Karina é capaz de suportar, levando-a até mesmo a desconfiar de seus sentimentos e intuição.

Resenha:

"As estrelas mais brilhantes se consomem mais rápido, e temos que amá-las enquanto podemos."

Stars não foi meu primeiro contato com Anna Todd. Li After há pouco tempo e não foi lá uma das leituras mais agradáveis. Mas ainda assim, na época em que este livro foi lançado, a história me chamou bastante atenção, por isso o solicitei com a Editora Astral Cultural.

Diferente de After, conseguimos, sim, nos envolver e torcer pelos personagens. Confesso que tinha um certo receio de Anna seguir a mesma fórmula da primeira série, querendo justificar e romantizar atitudes abusivas dos personagens, mas isso não acontece - eles não possuem essas atitudes, vale deixar claro. Karina e Kael têm seus problemas pessoais e isso os afeta, mas nenhum desconta essa carga um sobre o outro; eles tentam, na verdade, se ajudar. Acompanhar a evolução dos dois não nos deixa apreensivos com a possibilidade de uma agressão ocorrer, como na série anterior.

sexta-feira, 10 de maio de 2019

[Resenha] Perigosa Amizade - O Começo | Gisela Bacelar

Autora: Gisela Bacelar
Editora: Outro Planeta
Páginas: 240
Classificação: 3.5/5 estrelas
Título Original: Perigosa Amizade - O Começo

Roberta é uma adolescente intensa. Ela é decidida, prática e sabe o que quer. Pelo menos enquanto o coração não resolve entrar na jogada e embaralhar seus sentimentos. Melissa é uma figura. Loira, com os cabelos cacheados, é aquele tipo de menina que já chega logo dizendo: “Ei, você quer ser minha amiga?”. Quando as duas ainda eram crianças, Roberta respondeu que sim.

Denis, atacante do time de futebol, é cativante e extrovertido. Ainda é meio moleque, mas começou a chamar a atenção das meninas nos últimos anos. Com tantas mudanças, tem achado cada vez mais difícil sustentar a amizade que construiu na infância com Roberta e Melissa. Matheus tem dezoito anos. Assediado pelas meninas, já acabou o ensino médio e ainda não sabe o que quer fazer da vida. Vive no litoral com o pai que todo garoto desejaria ter: descolado, presente, fazendo todas as vontades do filho...

Mas Matheus não é “todo garoto”. Seu melhor amigo, Gabriel, é um cara legal. Sensível, curte tocar bateria. Seu sonho é tocar numa banda de verdade, em shows ao redor do mundo. Para o pai dele, no entanto, isso seria um pesadelo. Como – e quando – seus caminhos irão se cruzar? 

Em Perigosa amizade: o começo, a escritora e modelo Gisela Bacelar costura o destino desses garotos e garotas, formando uma rede de encontros e desencontros e trazendo à tona assuntos presentes na vida de qualquer adolescente, como o sexo e a perda da virgindade, a aceitação entre amigos e colegas, drogas e álcool e a difícil relação com os pais.

Resenha:

"Nós nos distanciamos de amigos, trocamos o certo pelo duvidoso, erramos crendo que estávamos certos."

Nunca fui muito de ler fanfics no Wattpad, mas lembro que já havia visto Perigosa Amizade e achado a capa bem bonita, além de achar a premissa interessante. Tempos depois, vi ótimas resenhas sobre Perigosa Amizade - O Começo, que funciona como uma prequel, narrando acontecimentos antes do primeiro livro e me despertou curiosidade. Por isso, fiquei muito feliz quando a autora, Gisela Bacelar, entrou em contato para me enviá-lo.

Diferente da sinopse, temos não só cinco personagens, mas quase dez que dividem a narração da história. Por isso, é normal sentir-se perdido inicialmente, mas isso muda com o passar da história. Gostei bastante de Roberta e Melissa, que foram minhas favoritas. Ambas têm problemas comuns da idade, principalmente Mel. Sempre ficava apreensivo em suas cenas com Noah e as possibilidades de algo pior ocorrer. Temos ainda Sara e Maria Eduarda que apesar de terem temas revelantes e necessários de serem tratados, não me conquistaram tanto e foram os momentos mais desinteressantes da história.

quarta-feira, 1 de maio de 2019

[Resenha] O Guia do Cavalheiro Para o Vício e a Virtude - Mackenzi Lee

Autora: Mackenzi Lee
Editora: Galera Record
Páginas: 434
Classificação: 3.5/5 estrelas
Título Original: The Gentleman's Guide To Vice and Virtue

Henry "Monty" Montague nasceu e cresceu para ser um cavalheiro, mas ele nunca foi do tipo que se pode ser domado. Os melhores internatos da Inglaterra e a constante desaprovação de seu pai não foram capazes de conter qualquer uma de suas paixões marotas - salas de jogo, noites passadas com uma garrafa de bebida alcoólica ou acordar nos braços de mulheres ou homens.

Mas quando Monty embarca em sua grande turnê pela Europa, sua busca por uma vida cheia de prazer e vícios corre o risco de chegar ao fim. Não só seu pai espera que ele assuma a propriedade da família em seu retorno, mas Monty também está nutrindo uma paixão impossível por seu melhor amigo e companheiro de viagem, Percy.

Ainda não está na natureza de Monty desistir. Até mesmo com sua irmã mais nova, Felicity, a reboque, ele promete fazer deste longo ano uma última escapada hedonista e flertar com Percy de Paris a Roma. Mas quando uma das decisões imprudentes de Monty transforma sua viagem no exterior em uma perseguição angustiante que atravessa toda a Europa, ela põe em questão tudo o que sabe, incluindo sua relação com o garoto que ele adora.

Resenha:

Le grand tour.

Desde que O Guia do Cavalheiro Para o Vício e a Virtude foi anunciado pela Galera Record, fiquei interessado para lê-lo, devido a temática. Um romance gay no século XVIII renderia ótimos momentos se a ideia fosse bem trabalhada. Infelizmente, isso não foi feito totalmente aqui.

Mackenzi tinha um plot ótimo em mãos e podia usá-lo durante todo o livro, mas acabou seguindo por outro caminho e transformando a história em uma aventura. Além de ter sido uma quebra de expectativas, a saga dos personagens em busca de um item valioso é desinteressante e confusa em alguns momentos.

sábado, 27 de abril de 2019

[Resenha] After - Anna Todd

Autora: Anna Todd
Editora: Paralela
Páginas: 524
Classificação: 2/5 estrelas
Título Original: After

Tessa, de 18 anos, sai de casa, onde mora com a mãe, para ir para a faculdade. Até então sua vida se resumia a estudar e ir ao cinema com o namorado doce que conheceu ainda criança.

No primeiro dia na faculdade, onde ela passa a dividir um quarto com uma amiga que adora festas, Tessa conhece Hardin, um jovem rude, tatuado e com piercings que implica com seu jeito de garota certinha. 

Logo, no entanto, os dois se envolvem e Tessa, que era virgem, vê sua sexualidade aflorar. Tessa logo descobre que Hardin possui um passado cheio de fantasmas e os dois começam um relacionamento intenso e turbulento. Depois dele, ela nunca mais será a mesma.

Resenha:

Depois dele, ela nunca mais será a mesma.

Lembro que quando a Paralela anunciou After, fiquei bastante curioso para lê-lo, mas nunca o pegava de fato. Com o lançamento do filme e o intensivo das pessoas apontando o romance abusivo na história, e, particularmente, acho errado opinar sobre algo sem de fato conhecer; então isso foi um dos motivos, além da minha curiosidade, para ler o livro depois de toda a campanha contra ele. E, infelizmente, elas estavam certas.

O maior problema são os personagens. Por mais que Hardin seja realmente problemático e irritante, Tessa é tão quanto ele. É uma relação de toxicidade e abuso mútuo, o que torna impossível torcer pelos dois - ou até mesmo por eles individualmente. Mesmo torcendo para ela não aceitar tal situação, não foi uma torcida por ela em si, e sim por não apoiar ou querer qualquer forma de relação abusiva para alguém. E como o livro se resume 98% a essa relação com brigas à todo capítulo, a leitura é arrastada e provoca várias reações negativas - o que me fez desistir do mesmo na metade por meses e só voltar pouco tempo atrás e finalizá-lo de vez.

segunda-feira, 15 de abril de 2019

[Resenha] Gossip Girl: Os Carlyle - Me Dê Uma Chance | Cecily Von Ziegesar

Autoras: Cecily Von Ziegesar & Annabelle Vestry
Editora: Galera Record
Páginas: 304
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Gossip Girl: The Carlyle - Take a Chance on Me

Mais um semestre começa e os trigêmeos Carlyle estão prontos para fazer amigos e inimigos em um semestre que promete inúmeros escândalos, fofocas e glamour.

Baby na terapia, tendo que lidar com questões com seu pai. Owen com seu segredinho finalmente revelado. Avery com um novo estágio na glamourosa revista de moda Metropolitan. Pressões, consequências e muito o que falar. Aqui, as batalhas se lutam com rumores ácidos e olhares gelados.

Nota: A resenha contém spoilers dos livros anteriores.

Resenha:

Vale tudo no amor e na guerra.

Como eu disse na resenha do livro anterior, Os Carlyle conseguiu me surpreender muito e quando vi, já estava apegado aos personagens e lendo os três volumes já lançados aqui no Brasil um atrás do outro, em um período de cinco dias. E quanto mais me aproximava do fim de Me Dê Uma Chance, ficava mais triste, afinal o 4º e último da série segue sem lançamento previsto pela Galera Record.

O final de Você Nunca se Satisfaz havia me deixado louco para saber o que aconteceria com Jack e Owen, pois o casal improvável que os dois formaram me agradou mas eles acabaram seguindo caminhos opostos nos últimos capítulos. Porém, apesar de ficar triste, entendi completamente ao ler esse terceiro livro. Os dois ainda tinham assuntos do passado para resolver, principalmente Owen. Jack acabou em um plot similar ao de Avery no livro anterior, onde descobriu que nem sempre o que queremos é, de fato, o melhor para nós, e gostei desse choque de realidade para ela.

sábado, 13 de abril de 2019

[Resenha] Gossip Girl: Os Carlyle - Você Nunca se Satisfaz | Cecily Von Ziegesar

Autoras: Cecily Von Ziegesar & Annabelle Vestry
Editora: Galera Record
Páginas: 256
Classificação: 4.5/5 estrelas
Título Original: Gossip Girl: The Carlyles - You Just Can't Get Enough

Uma semana foi suficiente para que Avery, Owen e Baby – os trigêmeos Carlyle – deixassem a sua marca em Nova York. Afinal, sete dias na Big Apple podem ter efeitos muito devastadores.

Avery continua empenhada em se tornar a garota mais fabulosa e influente da Constance Billard. Baby ainda não achou nada de realmente interessante na cidade, além do jovem milionário J.P. Já Owen não consegue esquecer uma certa noite de amor na praia.

Os Carlyle, que agora ocupam o apartamento no qual Blair Waldorf morou, prometem também seguir os passos dos personagens de Gossip Girl, com uma trama repleta de drama, romance, intriga e, claro, fofoca.

Nota: A resenha contém spoilers do livro anterior.

Resenha:

"Brincar na piscina das crianças é muito diferente de saltar na parte funda." - pág. 126.

Os Carlyle foi uma grata surpresa e gostei tanto dos personagens, que iniciei Você Nunca se Satisfaz logo após finalizá-lo.

Owen, assim como no livro anterior, continua com o plot mais interessante. Passamos toda a leitura apreensivos de Rhys descobrir sobre seu passado e de Kelsey, mas além disso, Owen forma um "casal" bem improvável com uma personagem e confesso que gostei bastante dos dois juntos; foi o típico clichê de "não passa de um plano, mas iremos nos apaixonar", e vários casais acabam dando certo assim.