quinta-feira, 30 de agosto de 2018

[Resenha] As Perfeccionistas - Sara Shepard

Autora: Sara Shepard
Editora: Rocco
Páginas: 288
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: The Perfeccionists
Compre: Amazon Brasil

Autora da série bestseller Pretty Little Liars, que virou seriado de TV, Sara Shepard apresenta uma nova trama envolvendo cinco garotas e um crime em As perfeccionistas, primeiro de uma duologia. Desta vez, o cenário da trama é Beacon Heights, Washington, onde Mackenzie, Ava, Caitlin, Julie e Parker frequentam o último ano do ensino médio.

Enquanto planejam seu futuro e lidam com suas próprias questões pessoais e familiares, algumas nem um pouco louváveis, as cinco descobrem algo em comum: todas elas odeiam o mesmo garoto, o rico e convencido Nolan. E arquitetam um plano de assassinato perfeito. Mas quando Nolan aparece morto exatamente do jeito que elas haviam imaginado, Mac, Ava, Caitlin, Julie e Parker precisarão provar que não são culpadas, enquanto suas vidas – e seus segredos – desmoronam ao redor.

Resenha:

Você não precisa ser bom para ser perfeito.

Pretty Little Liars era uma série que eu gostava bastante, por isso sempre tive vontade de ler todos os livros de Sara Shepard. Ainda não tive oportunidade de ler os de PLL, mas gostei bastante de O Jogo da Mentira e agora, com a série baseada em As Perfeccionistas chegando (em janeiro de 2019), resolvi pegar o primeiro, já que é apenas uma duologia e por sua estrutura lembrar PLL em alguns pontos.

Por conta de serem cinco meninas bastantes diferentes, é impossível não se apegar mais com alguns, por mais que todas sejam interessantes; e aqui ocorreu com Ava, Julie e Parker. As três são as que possuem os capítulos e problemas mais interessantes, principalmente Julie e Parker. Os motivos de Caitlin também são críveis, porém, o foco de suas partes ser um romance lhe fez "perder" a mesma importância das demais. Já Mac é a menos importante, assim como o seu plot o mais desinteressante. Mas é interessante acompanhar a amizade que as meninas criam ao longo da trama e que vai fortalecendo-se. Nolan, claro, é desprezível e não é surpresa nós queremos sua morte tanto quanto as meninas - ou os outros alunos.

sábado, 25 de agosto de 2018

[Resenha] A Cura Mortal - James Dashner

Autor: James Dashner
Editora: Plataforma 21
Páginas: 368
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: The Death Cure
Compre: Amazon Brasil

Por trás de uma possibilidade de cura para o Fulgor, Thomas irá descobrir um plano maior, elaborado pelo CRUEL, que poderá trazer consequências desastrosas para a humanidade. Ele decide, então, entregar-se ao Experimento final.

A organização garante que não há mais nada para esconder. Mas será possível acreditar no CRUEL? Talvez a verdade seja ainda mais terrível... uma solução mortal, sem retorno.

Resenha:

Conspirações. Segredos. Revelações.

Os dois primeiros livros de Maze Runner foram ótimos, por isso estava mais que ansioso para ler A Cura Mortal e concluir a trilogia. Os principais acontecimentos finais não eram surpresas para mim, pois já assisti os filmes e sei de quase tudo, mas as adaptações possuem várias diferenças - principalmente as duas últimas -, então sabia que haveriam algumas "novidades" na leitura.

Antes de iniciar a leitura, vi inúmeros comentários de que esse era o pior livro, o que me deixou com medo; e, de fato, ele é realmente o mais inferior até agora, mesmo que tenha bons momentos. Algumas páginas parecem estar ali só para encher o livro e se fossem cortadas, não fariam falta; mas o principal ponto negativo foi a falta de aproveitamento de Teresa, principalmente depois do segundo livro. James poderia ter investido em sua história mas a esqueceu e preferiu priorizar Brenda, que não possui nenhuma história e parece apenas uma seguidora de Thomas. A adaptação desse terceiro volume soube aproveitar Teresa bem mais, por isso gosto bastante dela.

domingo, 12 de agosto de 2018

[Resenha] Quem Era Ela - JP Delaney

Autor: JP Delaney
Editora: Intrínseca
Páginas: 336
Classificação: 3/5 estrelas
Título Original: The Girl Before
Compre: Amazon Brasil

É preciso responder a uma série de perguntas, passar por um criterioso processo de seleção e se comprometer a seguir inúmeras regras para morar no nº 1 da Folgate Street, uma casa linda e minimalista, obra-prima da arquitetura em Londres. Mas há um preço a se pagar para viver no lugar perfeito. Mesmo em condições tão peculiares, a casa atrai inúmeros interessados, entre eles Jane, uma mulher que, depois de uma terrível perda, busca um ponto de recomeço. 

Jane é incapaz de resistir aos encantos da casa, mas pouco depois de se mudar descobre a morte trágica da inquilina anterior. Há muitos segredos por trás daquelas paredes claras e imaculadas. Com tantas regras a cumprir, tantos fatos estranhos acontecendo ao seu redor e uma sensação constante de estar sendo observada, o que parecia um ambiente tranquilo na verdade se mostra ameaçador.

Enquanto tenta descobrir quem era aquela mulher que habitou o mesmo espaço que o seu, Jane vê sua vida se entrelaçar à da outra garota e sente que precisa se apressar para descobrir a verdade ou corre o risco de ter o mesmo destino. Com um suspense de tirar o fôlego e um clima de tensão do início ao fim, JP Delaney constrói um thriller brilhante repleto de reviravoltas até a última página. Uma história de duplicidade, morte e mentiras.

Resenha:

Tudo que é seu era dela.

Quando Quem Era Ela foi divulgado entre os lançamentos da Intrínseca, me interessei pela sinopse e fiquei com vontade de lê-lo.

A história é, sem dúvidas, intrigante. O mistério envolve e passamos as páginas sem nem perceber, querendo descobrir o que houve de fato com Emma. JP Delaney consegue nos fazer desconfiar de vários personagens, depois descartá-los só para trazê-los para a desconfiança novamente depois; criando um jogo de gato e rato que nos prende. O desfecho do que aconteceu com Emma não foi uma surpresa, porém o autor reserva outra reviravolta que, dessa vez, conseguiu surpreender e fazer sentido. Só a explicação para uma série de acontecimentos relacionadas à Edward que me incomodou e acho que o autor poderia ter feito algo melhor.

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

[Resenha] A Mediadora - Reunião | Meg Cabot

Autores: Meg Cabot
Editora: Galera Record
Páginas: 272
Classificação: 5/5 estrelas
Título Original: The Mediator - Reunion
Compre: Amazon Brasil

Suzannah é uma adolescente como outra qualquer. Bem, quase... Ela tem um pequeno segredo: é uma mediadora. Fala com fantasmas e os ajuda a descansar em paz. Um dom um tanto incomum para ser divido com os colegas, irmãos e até mesmo com a mãe.

Mas de uma pessoa Suzannah não conseguirá esconder seu segredo. Gina, sua melhor amiga de Nova York, está na cidade passando uns dias com ela. Durante sua estada, quatro adolescentes morrem num acidente de carro. E Suzannah se vê obrigada a abrir mão de seus dias tranquilos com a amiga para ajudar as almas penadas.

PS: Esse é o terceiro livro da série. Para ler a resenha dos anteriores, clique aqui.

Resenha:

É hora da vingança.

Gostei bastante dos dois primeiros livros de A Mediadora, então estava bastante animado para ler Reunião. E, felizmente, minhas impressões continuam positivas, pois a série só melhorou nesse volume.

O mistério desse terceiro livro foi bem melhor do que do anterior, O Arcano Nove, e a tentativa de descobrir o que houve com os Anjos da RLS me envolveu totalmente. Apesar do vilão não ser uma grande surpresa ao ser revelado, faz todo o sentido na trama e seus momentos com os fantasmas são todos interessantes, principalmente o da praia.


quarta-feira, 1 de agosto de 2018

[Resenha] Promessa de Sangue - Richelle Mead

Autora: Richelle Mead
Editora: Agir
Páginas: 446
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Blood Promise
Compre: Amazon Brasil

A vida da guardiã Rose Hathaway nunca será a mesma. O recente ataque a Academia St. Vladimir devastou todo o mundo Moroi. Muitos estão mortos. E, pelas poucas vitimas carregadas pelos Strigoi, o destino deles é ainda pior. Uma rara tatuagem agora adorna o pescoço de Rose, uma marca que diz que ela matou Strigoi demais para contar. Mas apenas uma vitima importa… Dimitri Belikov.

Rose agora deve escolher, um de dois caminhos bem diferentes: princesa – ou, abandonar a academia para sair sozinha em uma caça para matar o homem que ela ama. Ela terá de ir ao fim do mundo para encontrar Dimitri e manter a promessa que ele implorou para ela fazer.

Mas a pergunta é, quando a hora chegar, ele irá querer ser salvo? Agora, com tudo em jogo – e mundos de distancia da St. Vladimir e sua desprotegida e vulnerável, e recentemente rebelde, melhor amiga – Rose pode encontrar forças para destruir Dimitri? Ou, ela vai se sacrificar para ter uma chance em um amor eterno?

Nota: Esse é o quarto livro da série, por isso, a resenha pode conter spoilers dos anteriores.

Resenha:

"Você esqueceu a primeira lição: não hesite."

Depois do final de Tocada Pelas Sombras, quis o mais rápido possível começar a leitura de Promessa de Sangue e ver como Rose lidaria com a nova condição de Dimitri, agora um Strigoi. Mas, apesar de ser um bom livro, alguns momentos me incomodaram na leitura, tornando esse quarto volume o que menos gostei até agora.

O que mais incomodou foi o começo da história; a primeira parte, com Rose procurando Dimitri, é monótona e parece até mesmo irrelevante e feita apenas para encher páginas - mas, claro, alguns pontos fazem sentido quando o final do livro se aproxima. Apesar disso, acredito que algumas páginas poderiam ter sido cortadas sem causar nenhum dano a história.