domingo, 23 de abril de 2017

[Resenha] Tocando as Estrelas - Rebecca Serle

Autora: Rebecca Serle
Editora: Novo Conceito
Páginas: 224
Classificação: 4.5/5 estrelas
Título Original: Famous in Love

Quando Paige Townsen deixa de ser uma simples aluna do ensino médio para se tornar uma celebridade, sua vida muda do dia para a noite. 

Em menos de um mês, ela troca as ruas da sua cidade natal por um set de filmagem no Havaí e agora está conhecendo melhor um dos homens mais sexies do planeta segundo a revista People. 

Tudo estaria perfeito se o problemático astro Jordan Wilder não fincasse o pé em uma das pontas desse triângulo cinematográfico. E Paige começa a acreditar que a vida, pelo menos para ela, imita a arte.

Resenha:

Qual a sensação de se apaixonar diante de milhões de pessoas?

Lembro que quando vi esse livro numa lista de lançamentos da Novo Conceito, cheguei apenas a ler a sinopse mas acabei o esquecendo pouco tempo depois. Ele, então, só voltou à minha mente quando foi divulgado que a série de TV Famous in Love seria baseada nele. Como gosto muito de Bella Thorne, atriz que protagoniza a série, decidi lê-lo antes da série começar. E ao finalizá-la, me arrependi de não ter lido antes!

Os personagens são o ponto alto da história, principalmente Paige, Jordan e Rainer, os protagonistas. Gostei e me identifiquei com Paige logo nas primeiras linhas, então foi bem fácil torcer por ela. Rainer quebra todos os clichês de garoto sensação do cinema pois podia ser arrogante e convencido, mas é totalmente o contrário. E Jordan, a última ponta do triângulo, apesar de passar uma imagem de bad boy inicialmente, também se mostra tão pé no chão quanto o primeiro. Até os melhores amigos de Paige, Cassandra e Jake, mesmo aparecendo pouco, nos conquistam.

quinta-feira, 20 de abril de 2017

[Resenha] Academia de Vampiros - O Beijo das Sombras | Richelle Mead

Autora: Richelle Mead
Editora: Nova Fronteira
Páginas: 320
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Vampire Academy

Lissa Dragomir é uma adolescente especial, por várias razões: ela é a princesa de uma família real muito importante na sociedade de vampiros conhecidos como Moroi. Por causa desse status, Lissa atrai a amizade dos alunos Moroi mais populares na escola em que estuda, a São Vladimir. 

Sua melhor amiga, no entanto, não carrega consigo o mesmo prestígio: meio vampira, meio humana, Rose Hathaway é uma Dampira cuja missão é se tornar guardiã e proteger Lissa dos Strigoi - os poderosos vampiros que se corromperam e precisam do sangue Moroi para manter sua imortalidade. Pressentindo que algo ruim vai acontecer com Lissa se continuarem na São Vladimir, Rose decide que elas devem fugir dali e viver escondidas entre os humanos. O risco de um ataque dos Strigoi é maior, mas elas passam dois anos assim, aparentemente a salvo, até finalmente serem capturadas e trazidas de volta pelos guardiões da escola. 

Mas isso é só o começo. Em O Beijo das Sombras, Lissa e Rose retomam não apenas a rotina de estudos na São Vladimir como também o convívio com a fútil hierarquia estudantil, dividida entre aqueles que pertencem e os que não pertencem às famílias reais de vampiros. São obrigadas a relembrar as causas de sua fuga e a enfrentar suas temíveis consequências. E, quem sabe, poderão encontrar um par romântico aqui e outro ali. Mais importante, Rose descobre por que Lissa é assim tão especial: que poderes se escondem por trás de seu doce e inocente olhar? 

Resenha:

Welcome to St. Vladimir.

Há muito tempo queria ler O Beijo das Sombras. E essa vontade só aumentou depois que eu vi o filme. Mas como acontece nas melhores famílias, acabei esquecendo um pouco a série e sempre passava outros livros na frente. Mas decidi que esse ano daria uma chance e comecei a ler esse primeiro volume.

Gostei de Rose logo de cara! O seu jeito sarcástico, mas que sempre sabe ser séria nos momentos em que realmente precisa nos cativa e torcemos por ela desde o primeiro contato. Lissa, por outro lado, é a "boazinha" da dupla, mas Richelle conseguiu criá-la de uma forma que não foi cansativa como muitas outras mocinhas acabam sendo, e, assim como com Rose, é fácil torcer pela Moroi. Os protagonistas masculinos, Dimitri e Christian, também possuem características bem definidas e conseguem nos conquistar. Apesar de Dimitri e Rose serem meu par preferido, ambos romances são bem construídos.

sexta-feira, 14 de abril de 2017

[Resenha] Lua Nova - Stephenie Meyer

Autora: Stephenie Meyer
Editora: Intrínseca
Páginas: 401
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: New Moon

Para Bella Swan, há uma coisa mais importante do que a própria vida - Edward Cullen. Mas estar apaixonada por um vampiro é ainda mais perigoso do que ela poderia ter imaginado. 

Edward já resgatara Bella das garras de um monstro cruel, mas agora, quando o relacionamento ousado do casal ameaça tudo o que lhes é próximo e querido, eles percebem que seus problemas podem estar apenas começando.

Resenha:

“Estas alegrias violentas, têm fins violentos Falecendo no triunfo, como fogo e pólvora Que num beijo se consomem.” - Shakespeare.

Continuando com o projeto de reler todos os livros da série para ler Amanhecer e Vida e Morte (os únicos que não li até hoje), enfim chegou a hora de Lua Nova.

Algo que me incomoda é o fato de todo mundo falar que existe um triângulo amoroso na saga, quando é óbvio que não. Em todo livro/filme, Bella nos deixa cientes de que Edward é quem ela realmente ama e isso nunca foi posto à prova. O máximo que ela sente por Jake é carinho e gratidão por ele ter ajudado-a a enfrentar a perda de Edward. Essa amizade, inclusive, é muito bem desenvolvida aqui. Vemos realmente o quanto ela é criada e fortalecida com o passar do tempo, já que no filme parece que Bella procurou Jacob apenas para realizar ações imprudentes e ouvir a voz de Edward. Mesmo preferido Bella com Edward, gosto de Jacob e é interessante acompanhar todo seu plot em torno dos Quileutes.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

"Shadowhunters" é renovada para a 3ª Temporada!


O SpoilerTV acaba de anunciar a renovação de Shadowhunters para sua 3ª Temporada. Ainda segundo o site, a produção do terceiro ano começará em 14 de agosto de 2017. A quantidade de episódios, porém, ainda não foi revelada.

terça-feira, 11 de abril de 2017

[Resenha] Half Bad - Sally Green

Autora: Sally Green
Editora: Intrínseca
Páginas: 304
Classificação: 2/5 estrelas
Título Original: Half Bad

Nathan, filho de uma bruxa da Luz com o mais poderoso e cruel bruxo das Sombras. O adolescente vive com a avó e os meios-irmãos e é visto como uma aberração por seus pares. O Conselho dos Bruxos da Luz vê nele uma ameaça, que precisa ser domada ou exterminada.

Prestes a completar dezessete anos – época em que todos os bruxos passam por uma cerimônia em que seu dom é finalmente revelado bem, como sua denominação como bruxo da Luz ou das Sombras –, agora Nathan terá que correr contra o tempo para achar o pai, que jamais teve oportunidade de conhecer, e salvar a própria pele.

Resenha:

A história sempre é contada pelos vencedores, dizem. E Nathan, infelizmente, não é um deles.

Sempre tive certa curiosidade sobre Half Bad, por trazer bruxos em sua história, mas aconteceu a velha história de esquecê-lo na pilha de não-lidos, até que finalmente o peguei, por estar procurando uma história rápida. Infelizmente, não saiu como o planejado.

As duas primeiras partes são até interessante e prendem, mas nas seguintes a história parece não sair do lugar, se resumindo à fugas - assimilando-se à Cidade dos Ossos. O único motivo que nós faz continuar a leitura é o apelo que Marcus tem na trama, mas nem isso é totalmente satisfatório, pois apesar de ter sido uma boa cena, foi bem rápida.

domingo, 2 de abril de 2017

[Crítica] 13 Reasons Why - 1ª Temporada

Duração: 55 minutos
Nº de episódios: 13 episódios
Exibição: 2017
Emissora: Netflix
Status: Indefinido
Classificação: 4/5 estrelas

"Porque todo mundo é legal demais, até fazer alguém cometer suicídio." - Clay.

Crítica:

Os 13 Porquês foi um dos melhores livros que já li na vida e foram anos de espera até que a adaptação da história finalmente ganhasse vida. Antes seria um filme, mas acabou tornando-se uma série da Netflix, o que, a princípio, me deixou preocupado, afinal o livro é bem curto e estendê-lo por treze episódios poderia ser prejudicial. E depois de meses de espera após o anuncio oficial, enfim a produção estreou no catálogo do streaming, tendo todos seus episódios liberados em 31 de março.

A história, para quem não conhece, gira em torno de Clay Jensen que ao retornar da escola alguns dias após o suicídio de Hannah Baker, sua colega de escola - e secreta paixão -, encontra uma misteriosa caixa com fitas cassete dentro, gravadas pela garota onde explica treze motivos que a levaram a cometer tal ato. E ele é um dos motivos. Conforme vai ouvindo as gravações, Clay fica cada vez mais assustado porque tem plena consciência de que nunca fez nenhum mal à Hannah. Mas será mesmo que não fez?