sábado, 27 de outubro de 2018

[Resenha] Submerso - Eduardo Cilto

Autor: Eduardo Cilto
Editora: Outro Planeta
Páginas: 192
Classificação: 4.5/5 estrelas
Título Original: Submerso

Aos dezessete anos, Dimitri não é mais capaz de enxergar a si mesmo quando encara o próprio reflexo no espelho. Dividindo seu tempo entre o colégio e um emprego na última locadora de filmes da cidade, ele vê sua realidade colidir quando um simples encontro com os amigos acaba sendo gatilho para uma de suas maiores crises.

Lutando contra a nova vida e consigo mesmo, Dimitri é obrigado a passar o resto do ano em um acampamento para jovens desajustados que promete colocá-lo de volta aos eixos. POrém, um lugar que abriga tantos desajustados pode não ser tão perfeito quanto todos pensam, o que antes parecia ser a solução dos problemas, acaba se tornando apenas o começo de um dos maiores deles.

Resenha:

“É no caos que minha mente se esvazia e meus pensamentos se encontram."

Acompanho há bastante tempo o canal do Edu, e desde que ele lançou Traços, fiquei curioso para conhecer sua escrita. Infelizmente, ainda não tive chance de lê-lo, mas consegui comprar Submerso em uma ótima promoção e o comecei assim que tive tempo.

Em relação aos personagens, adorei todos, principalmente Dimitri e Henrique. Toda a construção em torno dos dois - seja individualmente ou como um possível casal - é interessante, assim como Alma. Edu consegue nos fazer gostar, mas ao mesmo tempo desconfiar de todos em volta de Demo, por conta do suspense em torno da história e local onde eles estão. Além dos três, também curti Clarisse e Bernardo, os amigos da cidade do protagonista, e queria ter visto mais dos dois.

terça-feira, 23 de outubro de 2018

[Resenha] 13 Segundos - Bel Rodrigues

Autora: Bel Rodrigues
Editora: Galera Record
Páginas: 304
Classificação: 3.5/5 estrelas
Título Original: 13 Segundos

O fim de um relacionamento é sempre um período difícil, mas isso se intensifica quando você está no último ano do colegial e precisa decidir o que será do seu futuro. Lola sabe que a decisão foi o melhor para os dois, mas aquela saudade de alguém que estava sempre presente é inevitável.

Agora, tudo que Lola quer é deixar isso para trás e focar em pôr a vida em ordem novamente, se redescobrindo após um relacionamento que exigiu tanto dela e reavaliando suas prioridades: estudo, amigos, família e o canto, sua maior paixão. Com o corte do coral das atividades extras, a garota finalmente decide ouvir seus amigos e resolve criar um canal no YouTube para postar alguns covers, nada mais do que um hobby para substituir seu tão amado coral. Focada em não se relacionar seriamente e aproveitar as festas do último ano, tudo parece se alinhar quando Lola conhece John, um intercambista que busca exatamente o mesmo que ela: se divertir e criar memórias inesquecíveis.

Quanto mais as coisas mudam, mais a garota percebe como perdera seu tempo tentando salvar um relacionamento que já estava naufragado, e como agora ela se sentia genuinamente feliz com as pessoas incríveis à volta e seu grande hobby se tornando cada vez mais influente. Entre conselhos sinceros, noites quentes e provas do Ensino Médio, a única coisa que Lola não poderia prever era o quão rápido tudo poderia desmoronar. Em treze segundos, especificamente.

Resenha:

"O seu coração está em boas mãos agora. Nas suas."

Há bastante tempo acompanho o canal da Bel e gosto não só do conteúdo, como da pessoa que ela é; então fiquei muito animado quando foram anunciados seus dois livros, O Amor nos Tempos de #Likes e esse que, até então, não tinha nome. Mas, apesar de não ser ruim, 13 Segundos peca em alguns assuntos.

Seu maior defeito é o tema principal. Revenge porn é algo recorrente na sociedade mas quase nada tratado na literatura, e o tratamento que o assunto recebeu foi raso, resolvendo-se em poucas linhas, o que o deixou um pouco inverossímil, além de ter demorado bastante a acontecer. Concordo com o final que o caso recebeu - infelizmente, muitos são assim ou até pior -, mas seria interessante ter visto todo o processo de sofrimento que Lola passou, algo que A Lista Negra faz muito bem, por exemplo.

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

[Resenha] Coroa Cruel - Victoria Aveyard

Autora: Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
Páginas: 232
Classificação: 3.5/5 estrelas
Título Original: Cruel Crown
Compre: Amazon Brasil

Duas mulheres, uma vermelha e uma prateada contam sua história e revelam seus segredos.

Em Canção da Rainha, você terá acesso ao diário da nobre prateada Coriane Jacos, que se torna a primeira esposa do rei Tiberias VI e dá à luz o príncipe herdeiro, Cal tudo isso enquanto luta para sobreviver em meio às intrigas da corte.

Já em Cicatrizes de Aço, você terá uma visão de dentro da Guarda Escarlate a partir da perspectiva de Diana Farley, uma das líderes da rebelião vermelha, que tenta expandir o movimento para Norta e acaba encontrando Mare Barrow pelo caminho.

Nota: Este é o primeiro livro de contos da série A Rainha Vermelha e a resenha pode conter spoilers dos livros.

Resenha:

Duas mulheres: uma vermelha e uma prateada.

Desde que li A Rainha Vermelha e Espada de Vidro, fiquei curioso para ler esse livro de contos, mas acabei adiando-o em vista de outros títulos. Mas agora, com Tempestade de Guerra e o "fim" da série, decidi lê-los e conhecer mais sobre Coriane e Farley.

O primeiro conto, Canção da Rainha, e de Coriane, foi o meu favorito. Por não a conhecermos no início de A Rainha Vermelha, a antiga rainha sempre foi uma figura que nos despertou curiosidade. O conto possui toda uma atmosfera triste, o que condiz com todas as vezes que Coriane é lembrada nos demais livros pelos personagens. Além disso, ele ainda traz segredos interessantes envolvendo os antepassados dos Calore e que me deixaram surpresos. Por ser mais curto, ele nos dá uma ótima sensação de quero mais.

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

[Resenha] Tempestade de Guerra - Victoria Aveyard

Autora: Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
Páginas: 702
Classificação: 3.5/5 estrelas
Título Original: War Storm
Compre: Amazon Brasil

No aguardado desfecho da série A Rainha Vermelha, descubra qual poder sairá vencedor depois que a tempestade de guerra passar. 

Mare Barrow aprendeu rápido que, para vencer, é preciso pagar um preço muito alto. Depois da traição de Cal, ela se esforça para proteger seu coração e continuar a lutar junto aos rebeldes pela liberdade de todos os vermelhos e sanguenovos de Norta. A jovem fará de tudo para derrubar o governo de uma vez por todas — começando pela coroa de Maven.

Mas nenhuma guerra pode ser vencida sem ajuda, e logo Mare se vê obrigada a se unir ao garoto que partiu seu coração para derrotar aquele que quase a destruiu. Cal tem aliados prateados poderosos que, somados à Guarda Escarlate, se tornam uma força imbatível. Por outro lado, Maven é guiado por uma obsessão profunda e fará qualquer coisa para ter Mare de volta, nem que tenha que passar por cima de tudo — e todos — no caminho.

Nota: Este é o quarto livro da série A Rainha Vermelha e a resenha pode conter spoilers dos livros anteriores.


Resenha:

Uma aliança prestes a se quebrar. Qual poder será mais forte?

A Rainha Vermelha é uma série que cresce mais e mais a cada livro, por isso eu a adoro e estava ansioso para ler Tempestade de Guerra, o quarto e último livro. Mas, após ler algumas resenhas negativas, fiquei receoso quanto ao final e, infelizmente, alguns pontos ressaltados nas mesmas são realmente problemas.

Começando pelos personagens, Mare esteve bem nessa continuação. Ela nunca foi uma protagonista que caio de amores, mas desde A Prisão do Rei gosto bem mais dela e seus capítulos foram os mais interessantes, diferente dos de Evangeline. Ela mais reclamou sobre seu amor por Elara, do que de fato acrescentou algo para a história - prova disso é que alguns poderiam ser condensados ou acompanhar qualquer outro personagem. Os de Iris, assim como os de Mare, acrescentaram muito sobre os problemas políticos. Já os de Cal foram apenas ok; ele continua um personagem manipulável, apesar de algumas decisões válidas. Por fim, a de Maven foi interessante, por conta de tudo que sua mãe modificou em sua mente, assim como sua história com Thomas, que desperta curiosidade e merecia um conto no livro que sairá ano que vem.