sábado, 13 de maio de 2017

[Resenha] Devoted - Hilary Duff

Autora: Hilary Duff
Editora: ID
Páginas: 317
Classificação: 3.5/5 estrelas
Título Original: Devoted

No primeiro volume da série, Elixir, Clea Raymond encontrou sua alma gêmea: Sage, um rapaz misterioso e muito bonito. Ela descobre que eles se amam há muitas vidas, mas em cada uma delas, a paixão dos dois acaba terminando de maneira trágica. 

Clea quer, mais do que tudo, que a história não se repita novamente. Ela deseja viver esse amor. Mas há pessoas que querem destruir Sage e roubar o Elixir que o torna imortal. E conseguem chegar bem perto…

Sage foi sequestrado e Clea não vai sossegar até reencontrá-lo. Ela sabe que ele está bem, pode sentir. Com a ajuda de Ben, seu grande amigo, a moça sai em busca de Sage e os dois têm de se aliar à Vingança Maldita, antigos inimigos, para tentar chegar até onde ele está. Será que essa é mesmo a coisa certa a fazer? Ou será que Clea está apenas selando novamente seu destino trágico?

Nota: A resenha pode conter spoilers do primeiro livro. Leia por sua conta e risco!

Resenha:

Um amor perdido, mas nunca esquecido…

Estava bastante animado para ler Elixir e o resultado foi mediano. Por isso, estava com certo receio em começar Devoted, apesar da curiosidade. Isso e o fato de os livros estarem sempre caros, devido ao fim da Editora iD. Felizmente, na Bienal que aconteceu na minha cidade em Março de 2017 comprei esse e o terceiro por dez reais cada, e decidi dar logo a segunda chance para a trilogia.

Felizmente a história até melhora e ganha pontos positivos, mas ainda segue com alguns problemas do primeiro. A introdução de novos personagens é, de longe, a melhor coisa na continuação, principalmente Os Anciões. O desenvolvimento deles e da mitologia por trás da família foi bem feita e interessante; é impossível não simpatizar e torcer por Amélia, uma das integrantes, e que intercala a narração do livro com Clea, outro ponto positivo. E se em Elixir faltava uma verdadeira vilã, aqui temos uma personagem que odiamos desde o primeiro segundo que descobrimos suas verdadeiras intenções. Nico também foi uma boa introdução e gostei do personagem. Já Suzanne não acrescenta muito na história e sua presença é quase nula no geral.

terça-feira, 9 de maio de 2017

[Resenha] Harry Potter e o Cálice de Fogo - J.K. Rowling

Autora: J.K. Rowling
Editora: Rocco
Páginas: 535
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Harry Potter and the Globet of Fire

No quarto ano em Hogwarts, Harry Potter, embora ainda sem idade suficiente, é misteriosamente selecionado pelo Cálice de Fogo para competir no arriscado Torneio Tribruxo.

Estranhos sinais luminosos no céu mostram que Voldemort pode estar anunciando sua volta. Além disso, a marca na testa de Harry não pára de doer, o que sempre significa que algo muito tenso está para acontecer. Harry e seus amigos precisam enfrentar testes terríveis, dentro e fora da gincana. Será que estão preparados?

Resenhas anteriores: Harry Potter e a Pedra Filosofal | .

Resenha:

O Torneio Tribuxo começou!

Depois de três excelentes livros, estava mais do que ansioso para esse quarto volume. Infelizmente, nem tudo foi perfeito e é em O Cálice de Fogo que temos uma leva decaída. Apesar de ser um livro muito bom, foi o primeiro da série a apresentar problemas, como o começo extremamente arrastado, que volta a acontecer pela metade, mesmo que não seja tão visível quanto no começo pois o mundo de Hogwarts nos envolve totalmente.

Entretanto, os personagens e a escrita da J.K. continuam excelentes. Ela consegue nos envolver, enganar e surpreender com o grande mistério até o final, onde tudo, como sempre, se encaixa e faz todo o sentido. Os novos personagens também são cativantes, principalmente Cedrico; e começamos também a ver os protagonistas desenvolvendo interesses românticos, mostrando que, apesar de todo o caos no mundo bruxo, eles ainda possuem seus lados humanos. Também curti a aproximação de Harry e Hermione pois, por mais que os três sejam grandes amigos, a amizade de Harry e Rony sempre foi demonstrada de um modo maior.

sexta-feira, 5 de maio de 2017

[Resenha] Círculo Secreto - O Poder | L.J. Smith

Autora: L. J. Smith
Editora: Galera Record
Páginas: 240
Classificação: 4.5/5 estrelas
Título Original: Secret Circle - The Power

Black John está mais perto do que nunca. Depois de ter sua energia libertada do crânio de cristal e de retornar do mundo dos mortos, tudo que mais deseja é reunir o coven de bruxos e bruxas que há muitas décadas lhe foi prometido. 

Para isso, tomou a forma humana e prepara-se para lutar e vencer. Seja matando as pessoas ou subjugando os mais fracos graças ao seu poder psíquico. Para impedi-lo, o círculo precisa encontrar uma fonte de poder tão grandiosa quanto a de seu inimigo. Talvez a própria Cassie seja a solução.

Resenha:

Quem controla o verdadeiro poder?

O Poder continua tão bom quanto os dois anteriores, A Iniciação e A Prisioneira. A escrita de L.J. Smith continua nos viciando na leitura e mesmo que o livro não possua grandes momentos de suspense, passamos as páginas sem perceber.

Os personagens continuam bem desenvolvidos como nos anteriores, mas sem dúvidas, Cassie é a que mais cresce na história, que está bem melhor do que no livro passado. Sem dúvidas, foi extremamente chato todo o "sou uma má pessoa" que ela nutriu quase o livro todo e, felizmente, isso não existe aqui. Seu foco está totalmente em deter Black John antes que ele tome New Salen para si. Faye, que é minha personagem favorita, ganha uma nova "missão" aqui e foi até interessante, pois esse acontecimento não ocorreu na série. Black John também mantém um ar misterioso e sua ligação com o Crânio de Cristal, quando vem à tona, faz todo o sentido.

domingo, 23 de abril de 2017

[Resenha] Tocando as Estrelas - Rebecca Serle

Autora: Rebecca Serle
Editora: Novo Conceito
Páginas: 224
Classificação: 4.5/5 estrelas
Título Original: Famous in Love

Quando Paige Townsen deixa de ser uma simples aluna do ensino médio para se tornar uma celebridade, sua vida muda do dia para a noite. 

Em menos de um mês, ela troca as ruas da sua cidade natal por um set de filmagem no Havaí e agora está conhecendo melhor um dos homens mais sexies do planeta segundo a revista People. 

Tudo estaria perfeito se o problemático astro Jordan Wilder não fincasse o pé em uma das pontas desse triângulo cinematográfico. E Paige começa a acreditar que a vida, pelo menos para ela, imita a arte.

Resenha:

Qual a sensação de se apaixonar diante de milhões de pessoas?

Lembro que quando vi esse livro numa lista de lançamentos da Novo Conceito, cheguei apenas a ler a sinopse mas acabei o esquecendo pouco tempo depois. Ele, então, só voltou à minha mente quando foi divulgado que a série de TV Famous in Love seria baseada nele. Como gosto muito de Bella Thorne, atriz que protagoniza a série, decidi lê-lo antes da série começar. E ao finalizá-la, me arrependi de não ter lido antes!

Os personagens são o ponto alto da história, principalmente Paige, Jordan e Rainer, os protagonistas. Gostei e me identifiquei com Paige logo nas primeiras linhas, então foi bem fácil torcer por ela. Rainer quebra todos os clichês de garoto sensação do cinema pois podia ser arrogante e convencido, mas é totalmente o contrário. E Jordan, a última ponta do triângulo, apesar de passar uma imagem de bad boy inicialmente, também se mostra tão pé no chão quanto o primeiro. Até os melhores amigos de Paige, Cassandra e Jake, mesmo aparecendo pouco, nos conquistam.

quinta-feira, 20 de abril de 2017

[Resenha] Academia de Vampiros - O Beijo das Sombras | Richelle Mead

Autora: Richelle Mead
Editora: Nova Fronteira
Páginas: 320
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Vampire Academy

Lissa Dragomir é uma adolescente especial, por várias razões: ela é a princesa de uma família real muito importante na sociedade de vampiros conhecidos como Moroi. Por causa desse status, Lissa atrai a amizade dos alunos Moroi mais populares na escola em que estuda, a São Vladimir. 

Sua melhor amiga, no entanto, não carrega consigo o mesmo prestígio: meio vampira, meio humana, Rose Hathaway é uma Dampira cuja missão é se tornar guardiã e proteger Lissa dos Strigoi - os poderosos vampiros que se corromperam e precisam do sangue Moroi para manter sua imortalidade. Pressentindo que algo ruim vai acontecer com Lissa se continuarem na São Vladimir, Rose decide que elas devem fugir dali e viver escondidas entre os humanos. O risco de um ataque dos Strigoi é maior, mas elas passam dois anos assim, aparentemente a salvo, até finalmente serem capturadas e trazidas de volta pelos guardiões da escola. 

Mas isso é só o começo. Em O Beijo das Sombras, Lissa e Rose retomam não apenas a rotina de estudos na São Vladimir como também o convívio com a fútil hierarquia estudantil, dividida entre aqueles que pertencem e os que não pertencem às famílias reais de vampiros. São obrigadas a relembrar as causas de sua fuga e a enfrentar suas temíveis consequências. E, quem sabe, poderão encontrar um par romântico aqui e outro ali. Mais importante, Rose descobre por que Lissa é assim tão especial: que poderes se escondem por trás de seu doce e inocente olhar? 

Resenha:

Welcome to St. Vladimir.

Há muito tempo queria ler O Beijo das Sombras. E essa vontade só aumentou depois que eu vi o filme. Mas como acontece nas melhores famílias, acabei esquecendo um pouco a série e sempre passava outros livros na frente. Mas decidi que esse ano daria uma chance e comecei a ler esse primeiro volume.

Gostei de Rose logo de cara! O seu jeito sarcástico, mas que sempre sabe ser séria nos momentos em que realmente precisa nos cativa e torcemos por ela desde o primeiro contato. Lissa, por outro lado, é a "boazinha" da dupla, mas Richelle conseguiu criá-la de uma forma que não foi cansativa como muitas outras mocinhas acabam sendo, e, assim como com Rose, é fácil torcer pela Moroi. Os protagonistas masculinos, Dimitri e Christian, também possuem características bem definidas e conseguem nos conquistar. Apesar de Dimitri e Rose serem meu par preferido, ambos romances são bem construídos.

sexta-feira, 14 de abril de 2017

[Resenha] Lua Nova - Stephenie Meyer

Autora: Stephenie Meyer
Editora: Intrínseca
Páginas: 401
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: New Moon

Para Bella Swan, há uma coisa mais importante do que a própria vida - Edward Cullen. Mas estar apaixonada por um vampiro é ainda mais perigoso do que ela poderia ter imaginado. 

Edward já resgatara Bella das garras de um monstro cruel, mas agora, quando o relacionamento ousado do casal ameaça tudo o que lhes é próximo e querido, eles percebem que seus problemas podem estar apenas começando.

Resenha:

“Estas alegrias violentas, têm fins violentos Falecendo no triunfo, como fogo e pólvora Que num beijo se consomem.” - Shakespeare.

Continuando com o projeto de reler todos os livros da série para ler Amanhecer e Vida e Morte (os únicos que não li até hoje), enfim chegou a hora de Lua Nova.

Algo que me incomoda é o fato de todo mundo falar que existe um triângulo amoroso na saga, quando é óbvio que não. Em todo livro/filme, Bella nos deixa cientes de que Edward é quem ela realmente ama e isso nunca foi posto à prova. O máximo que ela sente por Jake é carinho e gratidão por ele ter ajudado-a a enfrentar a perda de Edward. Essa amizade, inclusive, é muito bem desenvolvida aqui. Vemos realmente o quanto ela é criada e fortalecida com o passar do tempo, já que no filme parece que Bella procurou Jacob apenas para realizar ações imprudentes e ouvir a voz de Edward. Mesmo preferido Bella com Edward, gosto de Jacob e é interessante acompanhar todo seu plot em torno dos Quileutes.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

"Shadowhunters" é renovada para a 3ª Temporada!


O SpoilerTV acaba de anunciar a renovação de Shadowhunters para sua 3ª Temporada. Ainda segundo o site, a produção do terceiro ano começará em 14 de agosto de 2017. A quantidade de episódios, porém, ainda não foi revelada.

terça-feira, 11 de abril de 2017

[Resenha] Half Bad - Sally Green

Autora: Sally Green
Editora: Intrínseca
Páginas: 304
Classificação: 2/5 estrelas
Título Original: Half Bad

Nathan, filho de uma bruxa da Luz com o mais poderoso e cruel bruxo das Sombras. O adolescente vive com a avó e os meios-irmãos e é visto como uma aberração por seus pares. O Conselho dos Bruxos da Luz vê nele uma ameaça, que precisa ser domada ou exterminada.

Prestes a completar dezessete anos – época em que todos os bruxos passam por uma cerimônia em que seu dom é finalmente revelado bem, como sua denominação como bruxo da Luz ou das Sombras –, agora Nathan terá que correr contra o tempo para achar o pai, que jamais teve oportunidade de conhecer, e salvar a própria pele.

Resenha:

A história sempre é contada pelos vencedores, dizem. E Nathan, infelizmente, não é um deles.

Sempre tive certa curiosidade sobre Half Bad, por trazer bruxos em sua história, mas aconteceu a velha história de esquecê-lo na pilha de não-lidos, até que finalmente o peguei, por estar procurando uma história rápida. Infelizmente, não saiu como o planejado.

As duas primeiras partes são até interessante e prendem, mas nas seguintes a história parece não sair do lugar, se resumindo à fugas - assimilando-se à Cidade dos Ossos. O único motivo que nós faz continuar a leitura é o apelo que Marcus tem na trama, mas nem isso é totalmente satisfatório, pois apesar de ter sido uma boa cena, foi bem rápida.

domingo, 2 de abril de 2017

[Crítica] 13 Reasons Why - 1ª Temporada

Duração: 55 minutos
Nº de episódios: 13 episódios
Exibição: 2017
Emissora: Netflix
Status: Indefinido
Classificação: 4/5 estrelas

"Porque todo mundo é legal demais, até fazer alguém cometer suicídio." - Clay.

Crítica:

Os 13 Porquês foi um dos melhores livros que já li na vida e foram anos de espera até que a adaptação da história finalmente ganhasse vida. Antes seria um filme, mas acabou tornando-se uma série da Netflix, o que, a princípio, me deixou preocupado, afinal o livro é bem curto e estendê-lo por treze episódios poderia ser prejudicial. E depois de meses de espera após o anuncio oficial, enfim a produção estreou no catálogo do streaming, tendo todos seus episódios liberados em 31 de março.

A história, para quem não conhece, gira em torno de Clay Jensen que ao retornar da escola alguns dias após o suicídio de Hannah Baker, sua colega de escola - e secreta paixão -, encontra uma misteriosa caixa com fitas cassete dentro, gravadas pela garota onde explica treze motivos que a levaram a cometer tal ato. E ele é um dos motivos. Conforme vai ouvindo as gravações, Clay fica cada vez mais assustado porque tem plena consciência de que nunca fez nenhum mal à Hannah. Mas será mesmo que não fez?

segunda-feira, 13 de março de 2017

[Resenha] Aconteceu Naquele Verão - Vários Autores

Autores: Cassandra Clare, Veronica Roth, Stephanie Perkins, Leigh Bardugo, Libba Bray, Nina Lacour, Jennifer E. Smith, Francesca Lia Block, Brandy Colbert, Lev Grossman, Tim Federle e Jon Skovron.
Editora: Intrínseca
Páginas: 384
Classificação: 4.5/5 estrelas
Título Original: Summer Days and Summer Nights: Twelve Love Stories

Bem-vindos à estação mais ensolarada e apaixonante de todas! No verão, somos todos iguais, diz um dos personagens do conto “Mil maneiras de tudo isso dar errado”. 

No Brasil, nos Estados Unidos ou em qualquer lugar do globo, uma coisa é certa: no verão, nossos corações ficam mais leves, mais corajosos, impetuosos e confiantes — talvez por isso esta seja a estação perfeita para se apaixonar... e Aconteceu naquele verão é o livro ideal para quem adora histórias de amor.

Mas essa coletânea tem algo ainda mais especial. Algumas histórias têm uma pitada de estranheza, de mistério, um toque sobrenatural.

A lição é simples: o amor não escolhe lugar nem hora para surgir. Coloque seus óculos escuros e abra sua cadeira de praia, porque neste verão você terá doze motivos para suspirar e se apaixonar.

Resenha:

Todo verão tem sua própria história.

Desde que a Intrínseca anunciou a publicação dessa antologia, fiquei curioso para lê-la, principalmente pela presença de Cassandra Clare e Veronica Roth, duas autoras que eu adoro. Para minha felicidade ficar ainda maior, ganhei o livro em uma promoção que a editora fez no Instagram e assim o que mesmo chegou para mim, comecei a lê-lo. E como em toda antologia, alguns contos superam outros, que ficam abaixo do esperado; mas no geral, foi um bom livro e adorei a maioria dos contos.

O primeiro é Cabeça, escamas, língua, cauda, de Leigh Bardugo. Felizmente não foi o primeiro que eu li, pois não gostei muito. Achei os protagonistas rasos e a história não me despertou curiosidade em nenhum momento, além de ter um final extremamente exagerado. Por isso, dei apenas 2 estrelas para ele, mas tenho bastante curiosidade para ler a trilogia Grisha da autora.

Logo em seguida, temos O fim do amor, de Nina LaCour, que no começo também não teve protagonistas bem desenvolvidas, mas que foi crescendo com o passar das páginas. Gostei muito do conto, principalmente quando conhecemos a "verdade" sobre a vida de Flora. Dei 4 estrelas.

O terceiro é O último suspiro do Cinemorte, de Libba Bray, e meu segundo favorito. Adorei todos os personagens e o clima trash que a história tem, lembrando os filmes dos anos 80. Me peguei torcendo pelos personagens, pelo casal... Enfim, dei 5 estrelas para ele. Não li nenhum livro da Libba, mas esse é o segundo conto dela que li e adorei - o primeiro esteve presente em Férias Infernais.

O quarto, Prazer doentio é escrito por Francesca Lia Block e também gostei bastante. Acho que é o conto mais distante da temática feliz do livro, afinal ele é totalmente dramático. A maioria das pessoas pelo que vi não gostaram dele, mas achei o final bastante reflexivo - além da dúvida de ter sido uma história real ficar no ar. Dei 4 estrelas. Também nunca li nada da Francesca, apenas um conto em Beijos Infernais, e que não tinha gostado tanto.