domingo, 29 de novembro de 2015

[Resenha] Gossip Girl - Do Jeito Que Eu Gosto | Cecily Von Ziegesar

Autora: Cecily Von Ziegesar
Editora: Galera Record
Páginas: 272
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Gossip Girl - I Like It Like That

Neste volume há muita expectativa no ar, pois as férias de primavera estão chegando. Serena e Blair estão de malas prontas para muita diversão e esqui em Sun Valley, para onde vão em companhia de Eric, o gatíssimo irmão de Serena por quem Blair se descobre loucamente interessada. Nate também parte para a estação de esqui, e só pensa nos momentos incríveis que vai passar com sua bela e doida namorada. 

Mas as novidades também não dão trégua aos que ficam em Nova York: Dan é convidado a estagiar numa renomada revista literária e se sente atraído por alguém diferente; Jenny se depara com chocantes descobertas sobre seu adorado Leo; Vanessa está cheia de novidades, incluindo um novo namorado... E toda essa movimentação só suscita - e ressuscita - novas e antigas questões: Blair perderá a virgindade com o irmão de sua melhor amiga? Dan vai se apaixonar? Um novo amor fará com que Vanessa se esqueça de Dan? Gossip Girl finalmente se revelará?

Resenha:

Quando envolve os adolescentes do Upper East Side, o assunto é sempre mais interessante.

Gossip Girl foi, sem dúvidas, uma das séries que eu mais gostei de ter começado esse ano. Mesmo que eu ache algumas coisas exageradas e fúteis, adoro os personagens e finalizo a leitura dos livros rapidamente, geralmente entre dois ou quatro dias. E com esse volume não foi diferente.

Apesar de apostar novamente em férias dos personagens - Eu Quero Tudo! já abordou isso -, esse momentos se Sun Valley, numa estação de esqui, e a história já ganhou pontos comigo só por se desenrolar no inverno. Os pontos altos do livro foram no local, afinal os melhores personagens da série de livros são Serena, Blair e Nate, e os três estavam lá. Diferente dos anteriores, em Do Jeito que eu Gosto, Serena não esteve em nenhum relacionamento. Seu plot da vez foi o ciúmes que ela sentiu de ver Blair interessada por Eric, seu irmão mais velho - mostrando como o mundo é pequeno, já que no terceiro livro era Blair que estava nessa situação devido ao romance de Serena com Aaron.

Blair, por sua vez, continuou na sua saga de perder a virgindade e dessa vez escolheu o já mencionado Eric. Achei bacana que em determinado momento, ele disse para a garota que ela sabia que ele não era o cara certo para ela, deixando em aberto se Blair deve ficar com Nate ou Aaron. Particularmente prefiro a personagem com Nate, já que diferente da série de TV, ela e Chuck não tem nenhum tipo de envolvimento nos livros. E falando em Nate, ele continuou em sua caminhada contra usar drogas novamente, o que abalou seu namoro com Georgie, já que isso é a única coisa que a personagem sabe fazer - e sua situação só piora quando ela começa a andar com Chuck.

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

[Resenha] Canção do Mar - Amanda Hocking

Autora: Amanda Hocking
Editora: Planeta
Páginas: 206
Classificação: 3.5/5 estrelas
Título Original: Lubally

Harper só quer uma vida segura e normal. Mas quando sua jovem irmã Gemma foge com um bando de garotas bonitas e perigosas, Penn, Thea, e Lexi, tudo muda. Jurando conseguir sua irmã de volta, Harper deve encarar perigos que jamais experimentou. Felizmente, ela tem Daniel do seu lado, um deslumbrante garoto que está ajudando em sua busca e é imune aos poderes sombrios das garotas.

Enquanto Harper procura sua irmã, Gemma se esforça para se ajustar a sua nova vida. Seus poderes estão crescendo mais a cada dia, e quanto mais tempo vive com suas novas “irmãs”, mais difícil é resistir ao seu mágico mundo. É um reino tanto sombrio quanto bonito, onde ela é atormentada por uma estranha fome e necessidades indizíveis. Justo quando ela está afastando-se de sua antiga vida, Harper e Daniel a encontram… mas ninguém pode negar o quanto ela mudou. Tudo o que ela quer é voltar para sua família e seu mundo mortal, mas como ela poderá fazer isso quando ela se tornou algo totalmente diferente — e será que eles ainda a amarão quando descobrirem a verdade?


OBS: Essa resenha é do segundo volume da série Watersong, portanto, poderá conter spoilers do primeiro livro.

Resenha:

Quando a canção do Oceano chama, é impossível resistir.

Apesar de não ser um livro memorável, o final de Despertar me deixou muito curioso para saber o que aconteceria depois do que houve, então peguei Canção do Mar para cessar essas dúvidas. Pobre ilusão minha, pois ao invés de respostas, esse volume só traz mais e mais perguntas. Mas isso não significa que o livro seja ruim.

Esse volume, assim como o primeiro, foca muito em Harper - mas muito mais que o primeiro -, o que me chateou novamente pois minha personagem favorita é Gemma (e a protagonista da história, vale lembrar). A autora podia ter explorado muito mais esse lado selvagem de Gemma que sempre entra em choque com seu lado humano, mas preferiu nos fazer acompanhar os mimimi de Harper sobre ficar ou não com Daniel. Ela gosta dele, mas sempre inventa alguma desculpa para não seguir com o romance. Quantas histórias já não vimos ou lemos com esse mesmo clichê? Pois é.

Pelo menos, Daniel é um personagem interessante e esse livro continua insistindo que ele pode ser algum lado sobrenatural, pois ainda é imune ao feitiço das sirenas. E falando nelas, as três continuam tão bem desenvolvidas quanto no primeiro livro, mas nesse segundo, Thea ganha mais destaque do que Penn e podemos ver que ela não é tão ruim como a meia-irmã. Também gostei da reviravolta que Amanda Hocking fez no final, ao mostrar que as próprias sirenas foram enganadas e acreditaram em uma mentira por anos. Gemma, apesar do espaço limitado, também foi desenvolvida e todo seu dilema entre se entregar ou não a maldição foi bom de se acompanhar. Só Alex que ainda continua mal desenvolvido, sem grandes propósitos na trama, a não ser o namorado de Gemma.

O ritmo da história continua igual ao do livro anterior e eu até gosto desse estilo da Amanda, ele funciona com essa mitologia e até faz a história parecer bem rápida. Meu único problema foi mesmo com o maior destaque ser sobre Harper, que não é lá minha personagem favorita em livros... Mas o cliffhanger deixado para a continuação, Tidal, foi interessante e se você gostou do primeiro, vale a pena dar uma chance à esse. Pena que, ao que tudo indica, a série foi descontinuada pela Editora Planeta, pois todos os livros já foram publicado nos EUA, mas aqui o último lançado foi esse e em 2013!

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

[Resenha] Antes Que Eu Vá - Lauren Oliver

Autora: Lauren Oliver
Editora: Intrínseca
Páginas: 368
Classificação: 4.5/5 estrelas
Título Original: Before I Fall

Samantha Kingston tem tudo: o namorado mais cobiçado do universo, três amigas fantásticas e todos os privilégios no Thomas Jefferson, o colégio que frequenta — da melhor mesa do refeitório à vaga mais bem-posicionada do estacionamento. Aquela sexta-feira, 12 de fevereiro, deveria ser apenas mais um dia de sua vida mágica e perfeita. Em vez disso, acaba sendo o último. Mas ela ganha uma segunda chance. Sete “segundas chances”, na verdade. E, ao reviver aquele dia vezes seguidas, Samantha desvenda o mistério que envolve sua morte — descobrindo, enfim, o verdadeiro valor de tudo o que está prestes a perder.

Em uma noite chuvosa de fevereiro, Sam é morta em um acidente de carro horrível. Mas em vez de se ver em um túnel de luz, ela acorda na sua própria cama, na manhã do mesmo dia. Forçada a viver com os mesmos eventos ela se esforça para alterar o resultado, mas acorda novamente no dia do acidente. O que se segue é a história de uma menina que ao longo dos dias, descobre através de insights desoladores, as consequências de cada ação dela. Uma menina que morreu jovem, mas no processo aprende a viver. E que se apaixona um pouco tarde demais.

Resenha:

E SE tudo o que você tivesse fosse um único dia?

Eu sou grande fã da trilogia Delírio e isso era motivo suficiente para mim querer conhecer os outros livros da Lauren Oliver. E depois de ver várias resenhas positivas sobre Antes Que Eu Vá, minha ansiedade para lê-lo só aumentou. E após finalizar a leitura, pude comprovar que o livro é mesmo muito bom e não me decepcionou - mesmo não sendo tudo o que li nas resenhas.

Começando por Sam, assim como todo mundo que leu o livro, odiei a personagem e suas amigas no começo e nem senti pena do que havia acontecido com ela até o primeiro dia. Mas eu sabia que isso ia mudar com o passar do livro e por volta do terceiro dia, já estava torcendo pela personagem. O modo como Lauren a construiu tornou Sam tão humana, é inexplicável ver sua transformação ao longo da leitura. Infelizmente, não senti o mesmo por Lindsay. Mesmo com a tentativa de humanização que Lauren tentou fazer, ainda a acho manipuladora e inescrupulosa, nada justifica o que ela fez com Juliet por anos.

As outras duas amigas de Sam, Ally e Elody, também não ganharam minha simpatia; mas adorei Kent, Juliet e Izzy, a irmãzinha de Sam. Destaco a conversa que Sam tem com a irmã e como ela nos faz lembrar que quando éramos pequenos, não nos preocupávamos com a imagem que passaríamos para as pessoas ao nosso redor. Kent, assim como Sam, vai se mostrando uma pessoa totalmente diferente com o passar dos dias e é impossível não torcer pelos dois. E Juliet também, afinal quando as verdades aparecem, a personagem só mostra o quanto foi vítima de Lindsay.