terça-feira, 23 de junho de 2015

[Resenha] Cartas de Amor aos Mortos - Ava Dellaira

Autora: Ava Dellaira
Editora: Seguinte
Páginas: 344
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Love Letters to the Dead

Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.

Resenha:

“Todos nós queremos ser alguém, mas temos medo de descobrir que não somos tão bons quanto todo mundo imagina que somos.” - Laurel.

Eu adiei muito a leitura desse livro. Algo me dizia que seria mais do mesmo. Mas resolvi dar uma chance e comecei a leitura. No começo, não me envolvi com a história e até pensei em parar, mas com o passar das páginas, ela fluiu e ao finalizar o livro, pude comprovar que Cartas de Amor aos Mortos é um dos grandes destaques do gênero.

Acho que meu maior problema para não me envolver com a leitura foi a protagonista, Laurel. Achei ela bastante imatura e infantil no começo do livro, o que fez a leitura ficar arrastada no começo porque a história é narrada por ela. Mas com o passar das cartas, fui me identificando com ela e entendendo melhor os motivos para ela fazer o que fez durante o livro.

E foi aí que Ava me conquistou de vez. A história da morte de May é só uma parte da história, que me surpreendeu muito ao seguir um caminho que eu nem imaginava. E a partir do momento que essa segunda história começa a surgir é que é impossível parar a leitura - pois a primeira parte, concentrada na perda de May e o quanto ela é perfeita aos olhos de Laurel se torna maçante e repetitiva em determinado momento. Desde o início percebemos que May não era tão perfeita assim, e com o passar das cartas isso vai sendo comprovado. Entretanto, foi interessante ver que mesmo com seus erros, May nunca foi uma má pessoa. Assim como qualquer outra pessoa, ela apenas queria se encontrar no mundo.

Os demais personagens são bem construídos, tem seus próprios (e interessantes) dramas e mostram que nem sempre as pessoas são de determinado jeito por pertencerem a um grupo - como, por exemplo Travis, que tinha tudo para ser o típico vilãozinho narcisista, mas que se mostra tão amigo de Laurel quanto os outros. Mas sem dúvidas o que mais cativa o leitor é o de Hannah e Natalie, as duas melhores amigas de Laurel.

Com o fim do livro fiquei com a sensação de um certo vazio, e acho que isso foi intenção da autora. Por mais que Laurel tenha "superado" seus problemas, uma parte dela sempre vai ficar faltando pela perda de May. Mas as lembranças que ela tem da irmã sempre vão ser maiores e mais fortes do que isso. Recomendo a leitura! PS: E preparem os marcadores pois o livro está cheio de quotes sensacionais.

quarta-feira, 17 de junho de 2015

[Resenha] Dente Por Dente - Jenny Han e Siobhan Vivian

Autoras: Jenny Han e Siobhan Vivian
Editora: Novo Conceito
Páginas: 510
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Fire With Fire

Depois dos acontecimentos do homecoming, Reeve foi parar no hospital, com uma perna quebrada, e seu futuro como atleta está ameaçado. As meninas se sentem culpadas por toda a situação. Não esperavam que as consequências do plano fossem tão graves. Quase perderam o controle.

Já que Reeve está mais arrogante do que nunca, o jeito será aplicar nele uma dose do seu próprio veneno e esperar que aprenda a lição. O acidente no baile deixou marcas profundas na consciência de Lillia, Kat e Mary. Sentimentos como amizade, lealdade e ódio se misturam, questionamentos sobre limites... Alguns segredos são mais difíceis de guardar. 

Aliás, o que são essas coisas estranhas que estão acontecendo com Mary? À medida que Lillia, Kat e Mary descobrem verdades incômodas sobre os moradores da ilha, percebem também que não se conheciam como pensavam. Cada vez mais elas lidarão com o sentimento de que talvez tenham ido longe demais...

Nota: Essa resenha pode ter spoilers do primeiro livro, Olho Por Olho.

Resenha:

Depois que a chama acende, só resta deixar o fogo arder...

Me surpreendi bastante com Olho Por Olho, e assim que terminei de lê-lo, comecei logo a continuação porque precisava saber as consequências que o baile iria causar. Confesso que fiquei meio receoso com o tamanho do livro, afinal ele tem 520 páginas - e ainda há um terceiro e último livro - e a trama poderia ficar arrastada por não ter história suficiente para isso. Mas me surpreendi e vi que tem para esse e muito mais!

A parceria de Jenny Han e Siobhan Vivian deu muito certo nessa trilogia e Dente por Dente não perde o ritmo. Até quando ela começa a se concentrar em um romance de Lillia e um certo personagem aí - que eu odiei, vale ressaltar -, porque você fica esperando que a bomba estoure a cada segundo. E quando isso aconteceu, não descansei enquanto não finalizei a leitura, que claro me deixou necessitando o terceiro livro. E achei interessante que as autoras optaram por cada uma das meninas ser um pouco mais protagonista em cada livro. No primeiro, era Kat; enquanto nesse é Lillia - que, felizmente, perdeu a superficialidade do livro anterior e revelou um triste segredo - e o próximo deverá ser Mary.

quarta-feira, 10 de junho de 2015

[Resenha] Olho Por Olho - Jenny Han e Siobhan Vivian

Autoras: Jenny Han e Siobhan Vivian
Editora: Novo Conceito
Páginas: 320
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Burn for Burn

Alguma vez você já quis realmente se vingar de alguém que a ofendeu? Talvez uma ex-amiga que a apunhalou pelas costas, ou um namorado traidor, ou um estúpido da escola que a humilhou desde que você era pequena… 

Alguma vez você já sonhou em envergonhá-lo na frente de todos? E, então, alguma vez você se uniu com outras duas pessoas para criar um elaborado esquema de destruição e revanche? A maior parte de nós não pode dizer que sim a todas essas perguntas (felizmente). Mas, certamente, todos nós somos capazes de nos identificar com muitos dos sentimentos de Kat, Lillia e Mary em Olho por Olho…

No entanto, de um exercício de malícia, de uma simples brincadeira adolescente, o jogo do “aqui se faz, aqui se paga” poderá assumir proporções trágicas, em que até mesmo as leis da natureza vão se dispor, misteriosamente, a acalmar os corações ofendidos. Deixe-se levar por uma genuína história sobre o certo e o errado, o justo e o injustificável e procure entender — se possível — os verdadeiros motivos que transformaram estas três meninas. Dramático, honesto e fascinante, este é um livro que ultrapassa todas as expectativas!

Resenha:

Garotas crescidas não choram. Elas acertam as contas!

Meu sentimento com esse livro antes de lê-lo era bastante bipolar. Havia adorado a capa e a premissa da história, pois adoro vinganças; ao mesmo tempo que achava que a história seria apenas mais do mesmo. Mas devido a promoção da Novo Conceito de vários títulos por apenas 9,90 me surpreendi com esse e sua continuação por esse valor e comprei os dois. E devo dizer, não me arrependi.

Sim, a história tem vários clichês que já vimos em vários filmes de brigas adolescentes como Meninas Malvadas, mas são esses clichês que nos deixam curiosos para saber de que modo será a próxima vingança das meninas - e isso me fez terminar o livro em um dia. E na minha opinião, dois dos três "vilões" realmente merecem tudo o que as meninas fazem, e muito mais. Não vou ser falso moralista e dizer que elas poderiam seguir outro caminho sem ser uma vingança. Eles destruíram a vida social de duas delas, nada mais justo que pagarem na mesma moeda. É a lei da ação e reação.

[Resenha] Conquista - Ally Condie

Autora: Ally Condie
Editora: Suma de Letras
Páginas: 360
Classificação: 3.5/5 estrelas
Título Original: Reached

Depois da fuga para as Províncias Exteriores, a vida de Cassia Reyes nunca mais foi a mesma. Todos os problemas que passou e a busca que empreendeu em Travessia pareciam tê-la levado ao lugar certo: à Insurreição, ao lado de Ky.

Mas as coisas não saíram exatamente como o esperado e Cassia foi mandada de volta à Sociedade. Longe de Ky, longe da família, longe de Xander. E, de repente, todos eram parte de algo muito maior, algo além do controle e algo sem volta… O fim da Sociedade estava próximo.

Em um momento todos estavam desempenhando seus papéis às escuras, na expectativa do grande dia. No momento seguinte, todos estavam prontos para derrubar o sistema e mudar de vida. Só que as coisas não são tão fáceis como poderiam parecer. Ao contrário, a praga que deveria ser o mais importante aliado dos revolucionários pode se tornar sua maior ameaça.

Nota: Esse é o último livro da trilogia e essa resenha pode conter spoilers de Destino e Travessia

Resenha:

Me perguntando quem flopou mais rápido: a Sociedade ou a trilogia.

Não é novidade que eu não sou grande fã dessa trilogia. Não achei Destino tão bom assim e Travessia foi pior. Mas eu tenho um sério "problema" de não abandonar séries mesmo que eu não goste, sempre com a experiência de melhora no próximo livro - quando eu abandono é porque realmente não tem jeito e eu sei que, pelo menos pra mim, não vai melhorar. E como Conquista é o último dessa trilogia, resolvi finalizá-la.

Infelizmente é definitivo, e essa série não me desceu. O começo desse volume foi tão arrastado quando Travessia, e só depois da metade ele começou a me deixar curioso com o que poderia acontecer. E isso tudo porque Ky, meu personagem favorito, acabou ficando em perigo. O resto passou por inúmeros perigos e não me preocupei com nenhum, para vocês terem ideia.

Mas confesso que achei interessante esse livro ter a narração dividida entre Ky, Cassia e Xander, pois quanto mais personagens no centro, mais visões temos de determinados assuntos. E a narração de Ally Condie também foi melhor do que nos dois anteriores. Já tinha notado que ela escreve o livro como uma poesia, e isso só ficou mais explícito nesse livro. E em um determinado momento, onde Cassia diz que mesmo amando Ky, sempre vai ter momentos que foi com Xander que ela viveu e sempre vai lembrar dele quando os fizer novamente. Achei isso muito bonito e é a mais pura verdade. Mas infelizmente, os personagens não tem força para segurar sua história. Até Ky ficou chato em boa parte desse livro.

E outro ponto que me deixou bastante frustrado foi não ter visto a queda da Sociedade, momento que estávamos esperando desde o primeiro livro e o máximo que recebemos é "a Sociedade foi destruída pela Insurreição, agora vamos ser felizes". Também descobrimos que um personagem mencionado em livros anteriores está vivo, mas ele sequer aparece - e a autora deixa inúmeras esperanças de seu retorno durante a leitura. Além do final da história, que passou uma sensação de vazia, como se algo faltasse.

É, a trilogia Destino não conseguiu me ganhar em nenhum ponto, seja distópia, romance - apesar de gostar bastante de Ky e Cassia, eles mal se encontram no livro antes dos capítulos finais, drama, enfim. Não é uma trilogia que eu recomendaria para ninguém, mas vai de cada um se arriscar. Só espero que o fim da Sociedade seja mostrado no filme que a Disney está produzindo. Se é que esse filme vai sair algum dia...

Trilogia Completa:
#1 - Destino
#2 - Travessia
#3 - Conquista