sexta-feira, 10 de abril de 2015

[Resenha] Sonhos - Alyson Noël

Autora: Alyson Noël
Editora: Leya
Páginas: 320
Classificação: 3/5 estrelas
Título Original: Fated

Daire Santos é uma adolescente de 16 anos, filha de uma maquiadora de Hollywood, que namora estrelas de cinema e viaja com a mãe por todo o mundo. Até que coisas estranhas começam a acontecer com ela: visões com corvos e pessoas brilhantes, o tempo que para de andar, sonhos com um belo menino de olhos azuis-gelo.

Os médicos acham que se trata de um caso psiquiátrico. Sua avó, curandeira respeitada na pequena cidade de Encantamento, Novo México, afirma que pode curá-la com suas ervas e poções. Sem alternativa, Daire vai para uma cidade perdida no meio do nada, longe da mãe, e com a avó que até então não conhecia.

O que parecia ser o fim, no entanto, revela-se o início de uma grande aventura: guiada pela avó, Daire descobre ser uma Buscadora de Almas, descendente de uma linhagem poderosa que, através dos tempos, vem garantindo o equilíbrio entre o bem e o mal tanto no nosso mundo quanto em outros mundos e outras dimensões.

Resenha:

Conheça o seu destino.

Eu sou grande fã da saga Os Imortais criada pela Alyson, então quando ela anunciou que começaria uma nova, fiquei bastante animado para conferir. Mas fui adiando a compra porque a letra da edição brasileira é muito pequena para o tamanho do livro e tinha medo da leitura ficar cansativa. Mas decidi arriscar e comprei o primeiro livro - os quatro já foram lançados pela Leya aqui no Brasil.

O tamanho da letra na diagramação foi um problema também, mas infelizmente, ele não está sozinho. Por mais que várias reviravoltas aconteçam nesse livro, a história não me prendeu muito e acho que poucas coisas foram reveladas nesse primeiro livro, deixando no ar a sensação de enrolação pelo fato dele ser bem grande para um livro inicial. Mas a Alyson merece méritos por ter criado uma história inovadora - mesmo que tenha me confundido em alguns momentos -, afinal eu pelo menos nunca vi um livro em que a protagonista seja uma Buscadora de Almas (Soul Seeker).

Outro ponto negativo foram as relações entre os personagens. O romance de Daire e Dace não foi aprofundado e ficou muito raso. Cade teve muito mais importância nesse livro que o irmão - e se eu disser que shippei ele com a Daire, vocês vão querer me matar? Inclusive, também achei que a Alyson poderia ter se aprofundado nos irmãos, mostrando mais dessa rivalidade dos dois. Vi muita gente reclamando da "falta de criatividade" da autora em ter criado esse clichê de irmãos gêmeos e um bom e o outro mau, mas eu simplesmente adoro tudo que envolva gêmeos, então adorei essa parte, principalmente os nomes onde as letras são apenas reposicionadas.

Também não me identifiquei muito com a Daire, mas gostei do relacionamento dela com a avó. Acho que foi o único bem estruturado do livro, pois os outros foram extremamente rasos. E a mitologia envolvendo os animais foi bem interessante, assim como a explicação sobre a criação de Cade e Dace - perceberam que "Cade" parece um nome forte, enquanto "Dace" uma coisa mais leve? Percebi isso durante o livro e tenho certeza que foi intenção da Alyson fazer os leitores notarem isso.

Mesmo com mais pontos negativos do que positivos, darei uma chance para a série e lerei Ecos. Espero gostar, até porque ficou no ar uma promessa de desenvolvimento maior para os irmãos no próximo volume. Por fim, só acho que a Leya poderia ter traduzido o livro literalmente (Predestinada), teria uma apelação maior do que Sonhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário