quarta-feira, 4 de março de 2015

[Resenha] Para Onde Ela Foi - Gayle Forman

Autora: Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
Páginas: 219
Classificação:  4/5 estrelas
Título Original: Where she Went

Meu primeiro impulso não é agarrá-la nem beijá-la. Eu só quero tocar sua bochecha, ainda corada pela apresentação desta noite. Eu quero atravessar o espaço que nos separa, medido em passos – não em milhas, não em continentes, não em anos –, e acariciar seu rosto com um dedo calejado. Mas eu não posso tocá-la. Esse é um privilégio que me foi tirado. Com a mesma força dramática de Se Eu Ficar, agora pela voz de Adam, Para Onde Ela Foi expõe o desalento da perda, a promessa da esperança e a chama do amor que renasce.

Resenha:

Se você tivesse uma segunda chance para o primeiro amor, você aceitaria?

Como eu disse na resenha de Se Eu Ficar, eu não gostei tanto do livro e isso me fez ficar receoso para ler Para Onde Ela Foi e a decepção ser maior, tanto que passei dois livros na frente deste - eu comprei ele junto com o primeiro. Porém, quando descobri que a história seria narrada por Adam, um pouco desse medo passou pois gostei bastante do personagem tanto no primeiro livro quanto no filme. E sim, Para Onde Ela Foi foi infinitivamente melhor.

Vi muita gente criticando o modo com Adam agiu nesse livro, dizendo que ele virou um babaca e afins, mas não concordo. Quem merece esse rótulo é Mia. Mesmo entendendo tudo o que ela passou e que ela também foi uma vítima, nada justifica ela ter largado Adam sem nenhuma explicação e simplesmente adorei ele ter despejado toda a mágoa que sentia, pois como ele mesmo disse ''ele foi namorado dela durante anos, e não apenas um ficante".

Mesmo gostando do final, detestei Mia em alguns momentos. Achei os motivos que ela alegou para ter deixado Adam totalmente fúteis e mesmo ela pedindo desculpas e admitindo que eles não justificavam nada, ainda não consegui perdoá-la. Sem dúvidas, sou Team Adam, consigo me identificar com vários questionamentos que ele faz de si mesmo e do mundo, e de todos que a Gayle criou para esses dois livros, ele foi o melhor. Senti falta de Kim, que só participou de um flashback, mas sua ausência foi totalmente compreensível para a história.

Mas Mia também tem seus pontos positivos e esses três anos que se passaram mostraram que ela amadureceu - daí o fato dela pedir desculpas à Adam - e os momentos que eles passaram juntos depois do reencontro mostrou o quanto eles realmente se amam, mesmo que os problemas tenham sido maiores. Para Onde Ela Foi conseguiu mostrar como um amor pode mudar (para melhor ou pior) pessoas e suas motivações. Foi bonito, foi triste, foi justo e injusto, foi real.

Novamente, a Novo Conceito merece palmas pela edição por ter mantido as notas musicais na arte do livro, pois a presença dela é muito maior aqui do que no primeiro - e diferente dele, não atrapalhou nada. Minha única reclamação é a tradução que teve vários erros na revisão. Mesmo assim, recomendo muito esse livro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário