segunda-feira, 2 de março de 2015

[Resenha] Pandemônio - Lauren Oliver

Autora: Lauren Oliver
Editora: Intrínseca
Páginas: 304
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Pandemonium

Dividida entre o passado — Alex, a luta pela sobrevivência na Selva — e o presente, no qual crescem as sementes de uma violenta revolução, Lena Haloway terá que lutar contra um sistema cada vez mais repressor sem, porém, se transformar em um zumbi: modo como os Inválidos se referem aos curados. Não importa o quanto o governo tema as emoções, as faíscas da revolta pouco a pouco incendeiam a sociedade, vindas de todos os lugares… inclusive de dentro.

Nota: Essa resenha foi escrita em Setembro de 2014 e pode conter spoilers do primeiro livro.

Resenha:

O amor era uma coença sublime. Até encontrarem a cura.

Depois do final eletrizante de Delírio, corri para Pandemônio. Antes disso, li algumas resenhas do livro pelos blogs da vida e muitos não gostaram tanto desse volume como de Delírio, o que me deixou preocupado, porque realmente muitas séries declinam em suas continuações. Mas será que Pandemônio é realmente inferior ao seu antecessor? Vamos ver.

Em partes, sim. Por se passar em um ambiente diferente do primeiro livro, alguns personagens não estão presentes no livro e quase toda a história se passa em um único lugar, sempre revezando-se com lembranças de Lena dos meses atrás. Com isso, a ação presente quase que sempre em Delírio não tem a mesma intensidade aqui. Mas é bom ver que mesmo assim, a Lauren consegue manter o leitor interessado e o faz querer saber o que acontece nas páginas que vem pela frente.

Por outro lado, diferente de algumas protagonistas que têm a tendência a ficarem chatas em uma continuação, Lena tem uma evolução positiva nessa continuação. Ela já não é mais a menina enganada por uma sociedade hipócrita e agora luta contra a mesma. Lena está mais calculista, focada, preparada para uma guerra, literalmente. Só tenho elogios para ela. Sem contar que em grande parte do livro, Lena que mantém a calma de si mesmo e de Julian. E falando no personagem, ele é a nova ponta do famoso e clichê triângulo amoroso presente na maioria dos livros. E mesmo sendo shipper mór de Lena e Alex, Julian é um bom personagem e gostei de seu romance com Lena.

Além de Julian, temos outros novos personagens, o pessoal da Selva citada no livro passado. Como o livro é intercalado entre o presente e o passado, eles aparecem mais no segundo caso e todas cenas são bem legais. Mas de todos, a que mais tem destaque é Graúna, que também tem bastante potencial. Como se já não bastasse ter acabado comigo em uma cena de Delírio que envolve um animal, a Lauren criou uma aqui que envolve Lena, Graúna e Azul. Fiquei no lixo com a conclusão dela.

Como eu já disse, Pandemônio não é tão ágil como Delírio e a coisa só começa a pegar fogo quase perto do fim. E falando do final, ele conseguiu o que eu achava imaginável: superar o de Delírio. Fiquei com a cara na poeira e louco por Réquiem, que infelizmente, não consegui ler ainda. Já imaginam a dor que eu estou sentindo não é? Já quero esse livro pra ontem! Enfim, se vocês gostarem do primeiro, leiam esse. Vale a pena!

Nenhum comentário:

Postar um comentário