sexta-feira, 13 de março de 2015

[Resenha] Contos da Seleção: O Príncipe e O Guarda - Kiera Cass

Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Páginas: 264
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: The Selection Stories - The Prince and The Guard

Nota: Essa resenha foi escrita em novembro de 2014 e pode contar spoilers do primeiro livro.

Antes de America chegar ao palácio, já havia outra garota na vida de Maxon. O conto O príncipe não só proporciona um vislumbre das reflexões de Maxon nos dias que antecedem a Seleção, como também revela mais um pouco sobre a família real e as dinâmicas internas do palácio. 

Descobrimos como era a vida do príncipe antes da competição, suas expectativas e inseguranças, assim como suas primeiras impressões quando as trinta e cinco garotas chegam. Já em O guarda, acompanhamos Aspen a partir do momento que o grupo de trinta e cinco garotas da Seleção é reduzido para a Elite, conhecemos sua rotina dentro das paredes da casa da família real — e as verdades sobre esse mundo que America nunca chegou a conhecer. 

Resenha:

Um príncipe. Um guarda. Uma garota.

Lembro que logo quando o conto O Príncipe foi disponibilizado pela Seguinte, corri para ler. Alguns meses depois, a Kiera anunciou que lançaria um conto para Aspen, mas eu não tive tanta animação para lê-lo, afinal nunca gostei muito do personagem e só li o mesmo quando Contos da Seleção foi lançado.

Começando por O Príncipe, somos presenteados por um ótimo conto. Eu sei deixei claro que sou Team Maxon, pois me identifico muito com o personagem. E ver todo o seu conflito sem saber se gosta ou não de Daphne foi bem interessante, afinal ele nunca amou (ou recebeu amor a não ser de sua mãe) então não sabia como era esse sentimento. O conto também mostrou o quanto o Rei Clarkson é despresível com o frio - o que já havíamos visto em A Seleção e A Elite.

O Guarda, li mas não vou lembrar para o resto da vida. Vi que ele era bom, que só queria o bem de America, que estava sofrendo com tudo o que estava acontecendo; mas continuo não me identificando com ele, além de identificar que em um momento do livro ele foi bem egoísta soltando quase um "Fui o primeiro amor dela, então tenho mais direitos". Desculpem, mas foi um conto dispensável.

Além dos contos, ainda vieram bônus como a playlist dos dois primeiros livros, entrevista com a Kiera e os três primeiros capítulos de A Escolha. Adorei as músicas que a Kiera escolheu, pois já conhecia e gostava de muitas; além da entrevista ser bem legal. Outra coisa boa foi a árvore genealógica de America, Maxon e Aspen; além do sistema de castas. Senti um nó na garganta ao ver que os deficientes ficam na última categoria, mostrando o quanto Illéa é um típico lugar de distopia, onde só valem os que podem dar algo para as pessoas.

Enfim, o livro é super pequeno e mais recomendado para quem leu a trilogia. Gostei bastante e com o anúncio da Kiera de que outro livro de contos vem aí, estou mais do que animado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário