domingo, 1 de março de 2015

[Resenha] Diários do Vampiro: O Despertar - L. J. Smith

Autora: L.J. Smith
Editora: Galera Record
Páginas: 241
Classificação: 4.5/5 estrelas
Título Original: The Vampire Diaries - The Awakening

Em Fell Church, uma cidade pacata em West Virginia, a garota mais popular da escola Robert E. Lee apaixona-se por um vampiro com quatrocentos anos. Com a ajuda das amigas, Meredith e Bonnie, Elena fará tudo para seduzir Stefan. E Stefan fará tudo para proteger Elena… dele mesmo. O adolescente de olhos verdes, rosto clássico escondem um passado sombrio e uma sede que não consegue controlar. Com ele, arrasta a memória de um amor perdido e um irmão que apenas deseja vingança. Em Florença, no Renascimento, Stefan e Damon Salvatore lutaram pelo amor da mesma mulher. Séculos mais tarde, voltarão a fazê-lo. Diários do Vampiro – O Despertar é a introdução a um triângulo amoroso arrepiante: a história de dois irmãos vampiros que se odeiam e de uma garota que se vê dividida entre os dois.

Resenha:

Um triângulo amoroso fatal.

Por ser muito fã da série The Vampire Diaries, eu logo quis ler os livros que levaram a série a ser criada. E lembro que quando a Galera Record divulgou a capa - muito melhor que a americana -, a vontade só triplicou pois logo liguei esse da capa ao Damon pelo ar de vilão. Mas quando eu comecei a ler o livro online em 2012, acabei largando porque 1) amo sentir a sensação do livro nas mãos, de folheá-lo; 2) não me conectei com a história.

Mas no finalzinho de 2014 acabei comprando os quatro primeiros livros e resolvi dar uma nova chance a saga. E ao fim da leitura de O Despertar, minha visão de Diários do Vampiro mudou completamente - e para melhor. Os personagens são quase ou totalmente diferentes do seriado, mas isso não empata que você goste dos mesmos, basta ter na mente que - mesmo que seja a mesma coisa - as histórias são desenvolvidas por pessoas diferentes.

E já que comecei falando dessa diferença dos personagens, vamos focar neles. Começando por Elena, ela é o oposto da Elena da Nina. Loira, olhos azuis, popular, chata, mesquinha, patricinha... enfim, a Elena desse primeiro livro é detestável até metade dele. Sim, metade, pois depois que começamos a shippar ela e Stefan, ela começa a ser aturável. E como a vida nos prega peças, a Elena da série com o tempo foi ficando tão chata quanto a Elena daqui, né? Mas enfim.

Também não senti tanta ligação entre esse Stefan e o do Paul. Eles possuem aquele ar misterioso, de ''não quero qualquer laço com você, Elena'', mas é só isso. Porém, diferente de Elena, ele é um bom personagem e é fácil gostar dele. Bonnie e Caroline também são levemente diferentes aqui, e ainda temos outra amiga de Elena, Meredith, que não aparece na série. Porém, Damon é a cópia fiel do Damon do Ian. Sério, eles são iguais. É impossível não ligá-los durante a leitura e achei isso ótimo, pois adoro o Damon.

Quanto a história, fico me perguntando qual problema eu tinha por não ter curtido a história da L. J. Smith, pois ela é simplesmente ótima. Todo o clima de suspense que ela criou, todas as cenas... é tudo muito bem construído e bem amarrado. Eu gostei de todas as cenas, mas as minhas preferidas são a do cemitério com Elena e as meninas; a do jantar sobrenatural; a da quadra com Elena e Damon; e a da revelação de Stefan à Elena (poderia dizer todas logo, né?!). E lendo essas cenas sobrenaturais, só me deu mais certeza de que Bring Me To Life do Evanescence deveria estar presente na trilha sonora da série.

Outro ponto que a Lisa consegue descrever com precisão é o vampirismo. Essa mulher me ganha só por isso, gente! Em pleno anos 90, ela conseguiu criar The Vampire Diaries e Mundo das Sombras, e conseguiu descrever a sensação de beber sangue, de necessitar disso para viver; além de ter criado Círculo Secreto, que também é ótima. Isso só me dá mais raiva da editora original americana, que tirou dela, fria e injustamente, o direito de escrever mais livros para as três séries, passando-os para ghost writers.

Enfim, O Despertar é um livro muito bom! Como eu, se você assiste a série pode estranhar a leitura no começo ou achá-la inferior, mas volto a dizer: é a mesma história, mas desenvolvida por pessoas diferentes. E mesmo que The Vampire Diaries supere os livros, Diários do Vampiro também é uma ótima saga para se acompanhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário