quinta-feira, 9 de julho de 2015

[Resenha] Teardrop: Lágrima - Lauren Kate

Autora: Lauren Kate
Editora: Galera Record
Páginas: 336
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Teardrop

Depois de perder a mãe em um acidente no mar, Eureka acha que nunca mais voltará a sorrir. E a promessa que fez à mãe – a de nunca mais chorar – se torna quase impossível… até conhecer Ander. Louro, alto e de pele muito branca, o rapaz parece estar em todos os lugares e saber coisas que não deveria sobre Eureka. Inclusive um estranho segredo relacionado às suas lágrimas e aos três artefatos que herdou da mãe: uma carta, uma pedra e um misterioso livro que conta a história de uma menina com o coração partido. Ela chorou tanto que deixou debaixo d´água um continente inteiro. Logo Eureka vai descobrir que a antiga lenda é mais que uma história, que Ander pode estar dizendo a verdade e que sua vida pode ter um curso mais sombrio do que ela imaginou.

Resenha:

"Nunca, jamais volte a chorar."

Fallen foi um dos primeiros livros que eu li e que despertou essa vontade de ler mais e mais. Não só o livro mas como a série toda - por mais que ela tenha seus altos e baixos -, então eu esse já foi um motivo para me interessar por Teardrop - Lágrima, que inicia uma nova saga de Lauren Kate. Tenho esse livro há um tempo, mas por algum motivo que não sei explicar, fui adiando a leitura para o clima de inverno me fez ceder e dar uma chance.

Comparando com Fallen, a aura de Teardrop é totalmente diferente seja na história ou nos personagens. Enquanto o mundo da primeira nos passava uma sensação mais dark, esse é mais "solar", e grande motivo disso é a ligação do mar com a história. Os personagens também são bem distintos, principalmente Eureka. Apesar de vários problemas, ela é muito mais forte emocionalmente do que Luce de Fallen. Tambei gostei da interação entre Eureka e Ander, mas o casal não tem tanto destaque nesse volume.

O relacionamento mais explorado, pelo menos na primeira parte do livro, é de Eureka e Brooks, seu melhor amigo, o que é importante pois Brooks será bastante importante nos próximos livros e foi o personagem mais misterioso nesse volume. É impossível saber antes do final do livro se suas ações são próprias ou alguém o está manipulando, o que causa mais curiosidade no leitor para descobrir mais esse plot - além do principal, que envolve a mãe de Eureka.

Um dos pontos mais ressaltados em outras resenhas do livro é que esse livro é arrastado no início. Realmente é um pouco, mas não vi isso de forma negativa, muito pelo contrário: essa lentidão só me fez passar as páginas o mais rápido possível, diferente da minha experiência com Estilhaça-me. E com o final do livro se aproximando, a história fica ágil e deixa claro que a saga de Eureka só está começando. Mal vejo a hora de ler Dilúvio. E a edição da Galera está ótima. Só achei poucos erros de digitação, que não afetaram em nada a leitura. Recomendado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário