sexta-feira, 26 de maio de 2017

[Crítica] Antes Que Eu Vá

Direção: Ry Russo-Young
Roteiro: Maria Maggenti
Ano: 2017
Duração: 99 minutos
Título Original: Before I Fall
Classificação: 4.5/5 estrelas

Samantha Kingston (Zoey Deutch) é uma jovem que tem tudo o que um adolescente pode desejar da vida. No entanto, essa vida perfeita chega a um final abrupto e repentino. Porém, segundos antes de um fato inesperado acontecer, ela terá a oportunidade de mudar a sua última semana e, talvez, o seu destino.

Nota: Para ler a resenha do livro, clique aqui.

Crítica:

E se hoje fosse o único dia do resto da sua vida?

Antes Que Eu Vá é um dos meus livros favoritos da vida, então logo que a adaptação foi confirmada com Zoey Deutch no elenco, contei cada segundo para que o filme fosse lançado. E agora, após assisti-lo, posso afirmar o quão incrível ele ficou!

O maior medo de qualquer leitor é a adaptação não fazer jus à história do livro, mas isso não ocorre aqui. A essência e mensagem do livro estão presentes do início ao fim, e Maria Maggenti inseriu diversos diálogos da obra original no roteiro. O bullying, assim como em 13 Reasons Why, é retratado de uma forma séria, mostrando o mal que tal ação causa nas pessoas, além de mostrar os "motivos" dos bullies - que, claro, não justifica as agressões. A fotografia também está ótima, priorizando paletas azuladas e frias para momentos de reflexão, e aumentando um pouco o tom nos momentos de desespero de Sam; ou cores quentes para momentos com mais ação, como na festa de Kent. A direção e a trilha sonora também são pontos positivos.


Zoey entrega uma ótima atuação e sua Sam está bastante fiel a do livro - por mais que o filme tenha suavizado um pouco seu lado bullie. Ela consegue em várias cenas passar os sentimentos da personagem apenas com o olhar e todo o processo de nos importarmos com a garota é refeito da mesma forma competente do livro. A interação de Zoey com todo o elenco está ótima, principalmente com Erica Tremblay, que vive Izzy, e que são, sem dúvidas, as melhores e mais emocionantes do filme. Os demais atores também estão bons, mas um ponto negativo é a importância de Kent para a história, que é muito grande no livro mas na adaptação não senti tanto isso, mesmo que ele esteja em boa parte das cenas.

No fim, Antes Que Eu Vá consegue fixar de vez sua mensagem no telespectador: aproveite sempre os momentos que a vida lhe proporciona e tenha empatia e respeito pelo próximo, afinal nunca saberemos qual será nosso último dia. Uma prova que o objetivo foi cumprido foram todos batendo palmas no fim da sessão que eu estava e se perguntando se teria continuação ou se aquele era mesmo o final do filme - situação semelhante à quem lê o livro. Sem dúvidas, foi uma das melhores adaptações que já assisti e se você gostou do livro, definitivamente vai adorar o filme.

Nenhum comentário:

Postar um comentário