segunda-feira, 9 de outubro de 2017

[Resenha] As Nove Vidas de Chloe King: Banidos - Liz Braswell

Autora: Liz Braswell
Editora: Galera Record
Páginas: 224
Classificação: 3/5 estrelas
Título Original: The Nine Lives of Chloe King - The Fallen

Chloe King parece uma adolescente normal. Vai à escola, discute com mãe e se apaixona. Mas perto de seu aniversário de 16 anos, ela desconfia que pode não ser assim tão comum.

A visão noturna, os reflexos super-rápidos e as garras são algumas das pistas... Ao descobrir o que é — e de onde vem — ela logo percebe que não está sozinha. Alguém quer pegá-la. A qualquer custo. Ela tem nove vidas. Mas serão o bastante?

Resenha:

Perder uma vida pode realmente mudar uma garota.

Eu adorava The Nine Lives of Chloe King, então fiquei revoltado quando a ABC Family (agora Freeform) cancelou a série, principalmente depois daquela incrível Season Finale. A emissora até pensou em produzir um filme para concluir a história, mas acabou desistindo e divulgando o roteiro na internet, respondendo todas as perguntas deixadas na série. Não foi uma conclusão decente, óbvio, mas pelo menos aconteceu, diferente de muitas que são canceladas e nenhuma explicação é dada. Por isso, decidi ler os livros que inspiraram a série, pelo menos para matar a saudade dos personagens.

E começando por ele, são definitivamente o ponto alto do livro. É visível que a série foi bem fiel e todas as características deles foram mantidas na adaptação. Chloe é bem humana, com toda a impulsividade comum nos adolescentes; enquanto Alyec - sim, nos livros é Alyec, e não Alek - possui o mesmo ar bad boy, mas que não é irritante, e se preocupa com Chloe. Os dois são meus personagens favoritos na série, então foi ótimo ver que eles possuem a mesma personalidade nas duas mídias. Brian, a outra ponta do triângulo, também continua igual, possuindo apenas um drama diferente, que talvez viesse a acontecer na série, caso ela não tivesse sido cancelada. Os mais diferentes são Paul e Amy, amigos de Chloe, que na série possuem um tom mais cômico e aqui são mais centrados, mas nada prejudicial.

Infelizmente, a história em si não possui os mesmos pontos positivos. Liz prefere focar o livro em dramas bobos da adolescência de Chloe, o que é decepcionante em comparação com a série, que era bem rápida em seus acontecimentos, explicando o que Chloe é e sua importância para a linhagem Mai. Aqui, entretanto, pouca explicação é dada, na verdade, e apenas nas últimas páginas que algumas informações são reveladas. É inverossímil uma pessoa desenvolver garras e aceitar isso como se fosse algo normal, sem ao menos pesquisar algo na internet, por exemplo. Outro fato que me incomodou foi o nome da mãe de Chloe não ser mencionado em nenhum momento. Não sei se foi um problema da tradução, mas ela é sempre tratada por "Sra. King" - e isso ocorre inúmeras vezes, que chega a ser chato. Custava introduzir o nome da mulher?

Mas como é um livro curto - apenas 224 páginas -, a leitura flui rapidamente e é possível finalizá-lo em poucas horas ou dias. Infelizmente, a trilogia parece ter sido descontinuada pela Galera Record, que até hoje não publicou os dois próximos livros aqui - esse primeiro foi lançado em 2012. Com isso, não sei se chegarei a ler os próximos livros, pois não tenho muito costume com livros em inglês, mas espero um dia conseguir (ou que a editora resgate a trilogia do limbo). No geral, achei Banidos mediano e a série consegue ser muito melhor. Como eu já disse, ela foi cancelada, mas o roteiro do filme foi divulgado, então vale a pena conferi-la- são apenas dez episódios - e lê-lo depois.

2 comentários:

  1. Oie
    O livro me pareceu ser daqueles bem instigantes e que nos deixam curiosos pelo final, curti.
    Obrigada pela visita lá no blog e volte sempre.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Nessa. Algumas partes são mesmo interessantes :)

    ResponderExcluir