quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

[Resenha] Agora Eu Entendo - Pam Gonçalves

Autora: Pam Gonçalves
Editora: Página 7
Páginas: 33
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Agora Eu Entendo

Bianca não aguenta mais as brigas de família durantes as festas de fim de ano.

Por isso, ela decidiu passar o Natal sozinha, ou quase, já que sua gata terrorista a acompanhará na maratona de filmes do Harry Potter. Mas o que a garota não esperava era que o destino iria ensiná-la a ser mais paciente e compreensiva com aqueles que a amam.

Resenha:

"(...) na maior parte das vezes as pessoas não tem a intenção de nos machucar. Mal sabem elas os efeitos que têm nas nossas vidas."

Adoro a escrita da Pam, então sempre que ela lança algo, corro para ler, e não foi diferente com Agora Eu Entendo. Foi minha última leitura de 2019, no último dia do ano, então não poderia terminá-lo de forma melhor.

domingo, 19 de janeiro de 2020

[Resenha] O Presente do Meu Grande Amor - Vários Autores

Autores: Ally Carter, Kiersten Smith, Matt de La Peña, Jenny Han, Laini Taylor, David Levithan, Kelly Link, Rainbow Rowell, Gayle Forman, Stephanie Perkins, Holly Black & Myra McEntire
Editora: Intrínseca
Páginas: 352
Classificação: 3.5/5 estrelas
Título Original: My True Love Gave to Me

Se você gosta do clima de fim de ano e tudo o que ele envolve, presentes, árvores enfeitadas, luzes pisca-pisca, beijo à meia-noite, vai se apaixonar pelo livro.

Nestas doze histórias escritas por alguns dos mais populares autores da atualidade, há um pouco de tudo, não importa se você comemora o Natal, o Ano Novo, o Chanucá ou o solstício de inverno.

Casais de formam, famílias se reencontram, seres mágicos surgem e desejos impossíveis se realizam. O pessimismo não tem lugar neste livro, afinal o Natal é época de esperança.

Resenha:

Tudo pode acontecer na noite de Natal.

Esse livro sempre me despertou curiosidade, por se passar no Natal e inverno, principalmente depois de ler a edição de Verão - Aconteceu Naquele Verão. Por isso, assim que tive chance, o adquiri. Mas infelizmente esse não é tão bom quanto seu "sucessor".

Diferente de Aconteceu Naquele Verão que gostei de quase todos os contos, aqui curti apenas metade - seis dos doze presentes. Meus três favoritos foram "Estrela de Belém", "Bem-vindo a Christmas, Califórnia" e "Anjos na Neve", de Ally Carter, Kiersten Smith e Matt de La Peña, respectivamente. Não conhecia nenhum dos três, mas suas narrativas me conquistaram e não larguei o livro até finalizar os contos.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

[Resenha] Uma Casa No Fundo de Um Lago - Josh Malerman

Autor: Josh Malerman
Editora: Intrínseca
Páginas: 160
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: A House at the Bottom of a Lake

James e Amélia têm dezessete anos. Em comum, além da idade, têm o fato de estarem um a fim do outro e de serem tomados pelo nervosismo quando James chama Amélia para sair. Mas tudo parece perfeito para um primeiro encontro: um passeio de canoa pelos lagos, levando um cooler cheio de sanduíches e cervejas.

À medida que se aprofundam na exploração, os dois chegam a um lago escondido e encontram algo impressionante debaixo d'água. Um lugar perigosamente mágico: uma casa de dois andares com tudo que tem direito — móveis, um jardim, uma piscina e uma porta da frente, que está aberta.

Enquanto, fascinados, vasculham o imóvel e tentam passar uma boa impressão para o outro, cresce o medo. Será que um local misterioso como aquele esconde alguém — ou algo — vivo? Uma coisa é certa: depois de mergulhar nos mistérios da casa no fundo do lago, a vida deles jamais voltará a ser a mesma.

Resenha:

Só porque a casa está vazia, não significa que não tem ninguém dentro.

Josh Malerman me conquistou com Caixa de Pássaros e me fez querer ler todos os seus livros. Quando a Intrínseca anunciou o lançamento desse não foi diferente, mas com o surgimento de várias resenhas negativas, confesso que fiquei receoso. Uma Casa No Fundo de Um Lago logo se mostrou uma história 8 ou 80: ou você ama ou você odeia. E agora, após finalizá-lo, fico feliz em estar no primeiro grupo.

Apesar de ser curtíssimo, com apenas 160 páginas, a resenha de Uma Casa... não é algo fácil. Porque ele não é um livro comum. Sua história não é, de fato, o que está escrito; as palavras e acontecimentos em torno da casa são apenas uma metáfora para o primeiro amor. Não li resenhas antes de iniciar a leitura, mas essa informação acabou chegando até mim e lê-lo com esse conhecimento me fez absorver a real intenção do autor. E está tudo ali, nas entrelinhas, mostrando a genialidade do autor ao criar essa trama com outra intenção.

segunda-feira, 13 de janeiro de 2020

[Resenha] Quando Escolhi Você - Samantha Young

Autora: Samantha Young
Editora: Astral Cultural
Páginas: 272
Classificação: 2.5/5 estrelas
Título Original: Out of The Shallows

Depois de consertar os cacos deixados por Jake, a família de Charley não o considera bom o suficiente para estar novamente na vida da jovem. Assim, a garota não vê outra opção a não ser enfrentá-los para, finalmente, ser feliz ao lado dele.

O que Charley não esperava é que, depois de escolher deixar Jake entrar novamente em sua vida, um incidente terrível aconteceria e colocaria, mais uma vez, o relacionamento deles à prova. E agora, quem ficou completamente perdida foi a supergirl. Será que tudo o que ela enfrentou para ficar com Jake realmente valeu a pena?

Resenha:

Do que você abriria mão por amor?

Depois Que Você Me Deixou não foi uma leitura totalmente fácil, mas ainda assim resolvi dar uma chance a continuação, afinal eram apenas dois livros e mesmo com os problemas, Jake e Charley têm uma ótima química. Infelizmente, esse segundo volume foi ainda mais problemático.

A primeira parte se beneficiou por dividir a narrativa entre passado - interessante e que me motivava a continuar - e presente, então Quando Escolhi Você já perdeu um pouco do encanto pois só seguia os personagens no segundo caso, onde eles me irritavam com suas ações. O motivo usado para separar o casal principal aqui foi pífio; já utilizado em mil novelas mexicanas (e não é ironia!). Até no primeiro o motivo havia sido mais convincente, provando que a história poderia ter sido finalizada em um livro único mesmo.

sábado, 11 de janeiro de 2020

[Resenha] Reiniciados - Teri Terry

Autora: Teri Terry
Editora: Farol Literário
Páginas: 432
Classificação: 4.5/5 estrelas
Título Original: Slated

As lembranças de Kyla foram apagadas, sua personalidade foi varrida e suas memórias estão perdidas para sempre. Ela foi reiniciada.

Kyla pode ter sido uma criminosa e está ganhando uma segunda chance, só que agora ela terá que obedecer as regras. Mas ecos do passado sussurram em sua mente. Alguém está mentindo para ela, e nada é o que parece ser. Em quem Kyla poderá confiar em sua busca pela verdade?

Resenha:

Você saberia o que é verdade se sua mente tivesse sido apagada?

A premissa de Reiniciados sempre me chamou atenção, mas sempre acabava não o pegando, até que resolvi fazê-lo agora no começo do ano e não me arrependi.

A ambientação da trilogia é bem interessante. Partindo de uma sociedade aparentemente utópica, Teri Terry conseguiu criar uma distopia que nos deixa curiosos pelos acontecimentos. A ideia de uma protagonista que não sabe o que é verdade ou mentira e personagens que podem ser ou não confiavéis dificilmente falha e aqui isso não acontece: diversas cenas são apreensivas.

quinta-feira, 26 de dezembro de 2019

[Resenha] The Forbidden Game - The Hunter | L. J. Smith

 Autora: L. J. Smith
Editora: Simon Pulse (EUA)
Páginas: 240
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: The Forbidden Game - The Hunter

Quando Jenny compra um jogo para o namorado, Tom, ela se vê inexplicavelmente atraída pelo cara atrás do balcão. Há algo misteriosamente atraente nos olhos claros de Julian e nos cabelos loiros descoloridos. E quando ele coloca o jogo em suas mãos, ela sabe que a conexão deles é algo mais profundo.

Mas quando Jenny e seus seis amigos começam a jogar o jogo na festa de aniversário de Tom, uma noite de amigos e diversão rapidamente se transforma em uma noite de terror e amor obsessivo. Porque o jogo não é apenas um jogo - é a nova realidade dos sete amigos, onde Julian reina como o Príncipe das Sombras.

Um por um, os amigos devem enfrentar suas fobias para ganhar o jogo. Perder o jogo é perder a vida. E isso é só o começo...

Resenha: 

Se ele vencer, ela será sua para sempre.

The Forbidden Game sempre foi uma das séries de L.J. Smith que me chamaram atenção, mas infelizmente ela nunca não foi lançada aqui, o que me fez adiar a leitura por bastante tempo antes de pegar os e-books em inglês.

Diferente de "Diários do Vampiro" e "Mundo das Sombras", a trilogia lembra o filme Jumanji, o que já acaba nos trazendo uma memória afetiva, afinal foi um filme que qualquer um deve ter assistido na infância. Mas diferente do jogo do filme, esse é bem mais perigoso e leva as missões e punições mais aos extremos, já que as mesmas são baseadas nos medos dos personagens. É um plot envolvente e ficamos curiosos a cada nova missão, em especial porque um deles não sairá vivo do jogo.

segunda-feira, 23 de dezembro de 2019

[Resenha] Deixe a Neve Cair - Maureen Johnson, John Green e Lauren Myracle

Autores: Maureen Johnson, John Green e Lauren Myracle
Editora: Rocco
Páginas: 336
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Let it Snow

Na noite de natal, uma inesperada tempestade de neve transforma uma pequena cidade num inusitado refúgio romântico, do tipo que se vê apenas em filmes. Bem, mais ou menos. 

Porque ficar presa à noite dentro de um trem retido pela nevasca no meio do nada, apostar corrida com os amigos no frio congelante até a lanchonete mais próxima ou lidar sozinha com a tristeza da perda do namorado ideal não seriam momentos considerados românticos para quem espera encontrar o verdadeiro amor.

Resenha:

"Porque tudo que eu quero no Natal é que consertemos isso." - Liam Payne, All I Want for Christmas.

Apesar de adorar a escrita do John Green e Deixe a Neve Cair ter sido lançado há alguns anos, por algum motivo, não o tinha lido ainda. Porém, com o lançamento da adaptação pela Netflix, fiquei com mais curiosidade e o peguei antes de ver o filme.

Os contos são muito divertidos e conseguem nos fazer emergir no clima natalino. A descrição dos lugares e costumes é muito bem feita pelos autores e é interessante lê-los na ordem de publicação - Maureen, John e Lauren -, pois os contos se ligam em alguns momentos e nessa sequência, você já consegue uma base de cada plot.

O meu favorito foi o de Maureen, O Expresso Jubileu. Os personagens, principalmente a protagonista, são bem cativantes e foi o que mais me envolveu dos três. A mensagem do conto e o romance são muito bem desenvolvidos; por isso foi uma pena esse conto ter sido o mais alterado no filme - foram muitas mudanças desnecessárias.

sábado, 14 de dezembro de 2019

[Resenha] Gossip Girl - Eu Sempre Vou Te Amar | Cecily Von Ziegesar

Autora: Cecily Von Ziegesar
Editora: Galera Record
Páginas: 403
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: Gossip Girl - I Will Always Love You

Blair, Serena, Nate, Dan e Vanessa foram para a universidade. Mas estão de volta para as férias de inverno. Em alguns meses, muita coisa pode mudar, já outras... não mudarão nunca.

Em meia muitas brigas, amores, separações e drama, o centro das atenções continua em um certo triângulo amoroso. Mas será que ele vai continuar sendo um triângulo? Ou alguém vai ficar de fora e finalmente um casal com um final feliz irá se formar? Façam suas apostas... 

Resenha:

"Quanto mais as coisas mudam, mais continuam as mesmas." (pág. 47)

O universo de Gossip Girl é um dos meus favoritos. Sou viciado na série de TV e os livros, apesar de serem bem diferentes da mesma, também me conquistaram. Por isso, ao mesmo tempo que estava curioso para esse livro final, estava triste, pois é o último - além do último do spin-off, Os Carlyle, que também ainda não li.

Esse décimo terceiro livro se passa meses após o décimo primeiro - o décimo segundo é, na verdade, uma prequel - e acompanha vários Natais e ano-novos dos personagens. Não programei, mas lê-lo logo no comecinho de Dezembro só deixou a história mais imersiva e engraçada. Assim como os anterior a partir do oitavo, esse volume não é escrito por Cecily von Ziegesar, mas o novo autor consegue se assimilar muito a sua escrita e ser fiel ao que ela criou outrora. São diversos momentos divertidos e clichês da época, como personagens brigados sendo obrigados a conviverem em um local por estarem presos pela neve.

segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

[Resenha] É Assim Que Acaba - Colleen Hoover

Autora: Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Páginas: 368
Classificação: 5/5 estrelas
Título Original: It Ends with Us

Lily nem sempre teve uma vida fácil, mas isso nunca a impediu de trabalhar arduamente para conquistar a vida tão sonhada. Ela percorreu um longo caminho desde a infância, em uma cidadezinha no Maine: se formou em marketing, mudou para Boston e abriu a própria loja.

Então, quando se sente atraída por um lindo neurocirurgião chamado Ryle Kincaid, tudo parece perfeito demais para ser verdade. Ryle é confiante, teimoso, talvez até um pouco arrogante. Ele também é sensível, brilhante e se sente atraído por Lily.

Porém, sua grande aversão a relacionamentos é perturbadora. Além de estar sobrecarregada com as questões sobre seu novo relacionamento, Lily não consegue tirar Atlas Corrigan da cabeça — seu primeiro amor e a ligação com o passado que ela deixou para trás. Ele era seu protetor, alguém com quem tinha grande afinidade.

Quando Atlas reaparece de repente, tudo que Lily construiu com Ryle fica em risco. Com um livro ousado e extremamente pessoal, Colleen Hoover conta uma história arrasadora, mas também inovadora, que não tem medo de discutir temas como abuso e violência doméstica. Uma narrativa inesquecível sobre um amor que custa caro demais.

Resenha:

“Vou continuar fingindo que estou nadando, quando na verdade só estou boiando. Quase sem conseguir manter a cabeça fora d’água”.

Existem alguns livros de Colleen Hoover que tenho muita curiosidade, mas É Assim Que Acaba era o que eu mais tinha, devido suas avaliações e resenhas extremamente positivas. Já sabia um pouco sobre o que o livro tratava, mas não que seria uma experiência tão forte.

Colleen consegue com maestria criar personagens críveis e que nos conquistam, e isso não foi diferente com Lily, Atlas e Ryle. Devido a seu passado, Lily consegue nossa afeição logo no início, assim como sua relação com Ryle, na primeira parte. Atlas, apesar de não ter uma participação tão grande quanto Ryle, é extremamente importante para a história - as partes contando seu passado com Lily foram minhas favoritas, inclusive. Os três cumprem bem seus papéis. Até os personagens secundários são ótimos, principalmente Alyssa e o marido.

sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

[Resenha] A Desconstrução de Mara Dyer - Michelle Hodkin

Autora: Michelle Hodkin
Editora: Galera Record
Páginas: 378
Classificação: 4/5 estrelas
Título Original: The Unbecoming of Mara Dyer

Um grupo de amigos. Uma tábua Ouija. Um presságio de morte. Mara Dyer não estava interessada em mensagens do além. Mas para não estragar a diversão da melhor amiga justo em seu aniversário ela decide embarcar na brincadeira. Apenas para receber um recado de sangue.

Parecia uma simples piada de mau gosto... até que todos os presentes com exceção de Mara morrem no desabamento de um velho sanatório abandonado. O que o grupo estaria fazendo em um prédio condenado? A resposta parece estar perdida na mente perturbada de Mara. Mas depois de sobreviver à traumática experiência é natural que a menina se proteja com uma amnésia seletiva. Afinal, ela perdeu a melhor amiga, o namorado e a irmã do rapaz.

Para ajudá-la a superar o trauma a família decide mudar para uma nova cidade, um novo começo. Todos estão empenhados em esquecer. E Mara só quer lembrar. Ainda mais com as alucinações - ou seriam premonições? - Os corpois e o véu entre realidade, pesadelo e sanidade se esgarçando dia a dia. Ela precisa entender o que houve para ter uma chance de impedir a loucura de tomá-la....

Resenha:

Mara Dyer não sabe se é louca ou apenas assombrada. Tudo o que sabe é que tudo à sua volta morre. Basta ela querer.

A trilogia Mara Dyer sempre foi uma história que quis ler, desde o hype que o booktube tinha por ela, em 2013. Mas como os livros são extremamente caros, adiei esse momento até o dia que encontrei A Desconstrução de Mara Dyer com um preço incrível. E foi impossível não pegá-lo na mesma hora!

A história é realmente muito envolvente e imersiva. Apesar de em pequenos momentos ela parecer cansativa e lenta, você não consegue largar o livro até descobrir respostas - em diversos momentos, é possível lembrar de filmes de suspense e é uma sensação boa. Por mais que fique claro que uma das possibilidades do que está acontecendo é inviável, você ainda não se sente totalmente certo disso. É uma sensação angustiante, por isso é muito fácil se pôr no lugar de Mara, já que ela está passando pelo mesmo.